Voz da Póvoa
 
...

Vigília Junta artistas e Elisa Ferraz Garante Apoios

Vigília Junta artistas e Elisa Ferraz Garante Apoios

21 Maio 2020 | 14:57

À vigília nacional pela cultura, que aconteceu esta manhã de quinta-feira um pouco por todo o país, aderiu um grupo de artistas vila-condenses, que se juntou na Praça Vasco da Gama em Vila do Conde.

Depois de muitas iniciativas divulgadas nas redes sociais, os artistas querem mostrar em público a indignação a que foram votados pelo Ministério da Cultura e reivindicam apoios e legislação que defina o estatuto do artista intermitente. Este é um tempo de lembrar as dificuldades que passam a maioria dos profissionais das artes.

Que se foi ao encontro dos artistas foi Elisa Ferraz, presidente da Câmara, que está solidária com as exigências e reivindicações tendo garantido que o executivo municipal vai continuar a apoiar a cultura e os artistas vila-condenses. “Logo que possível abriremos as portas aos espaços culturais concelhios de forma faseada e sempre no cumprimento das medidas impostas pela Direcção-Geral da Saúde”, porque “sem cultura não se vive”, lembrou a autarca.

A vigília foi organizada pelos profissionais das artes em 16 cidades do país para dar voz aos que ficaram sem quaisquer rendimentos devido à Covid-19. Atores, coreógrafos, produtores e técnicos e gestores culturais juntam-se, para mostrar que o trabalho das artes “continuam a existir”, apesar dos espaços culturais continuarem encerrados e com a sua programação suspensa desde Março.

A intenção “E se todos ficássemos sem cultura?” fez a primeira chamada nas redes sociais com a intenção de alertar o facto de todos os profissionais da cultura e das artes “terem ficado sem qualquer fonte de rendimento e sem soluções à vista e junta-se a todos os movimentos que exigem uma estratégia a curto, médio e longo prazo para a cultura”, pode ler-se no manifesto na página do Facebook.

partilhar Facebook
Banner Publicitário