Voz da Póvoa
 
...

Regresso às Aulas Com Uso de Máscara e Mãos Desinfectadas

Regresso às Aulas Com Uso de Máscara e Mãos Desinfectadas

11 Maio 2020 | 15:01

As orientações podem ser consultadas n ‘site’ da Direção-Geral da Saúde (DGS), onde pode ler que “a cada grupo de alunos deve ser atribuída uma zona da escola e que cada sala de aula deve ser usada pelo mesmo grupo de estudantes, para impedir a contaminação por covid-19”.
Quanto ao distanciamento físico, entre 1,5 metro a dois metros, deve ser mantido fora e dentro da sala de aula, com as secretárias dispostas o mais possível junto das paredes e janelas, evitando que os alunos fiquem de frente uns para os outros.

Para que os alunos estejam em ‘segurança’ as salas e outros espaços interiores devem ser ventilados, sempre que possível, abrindo janelas e portas. Caso seja usado ar condicionado, deve optar-se pelo modo de extracção e nunca pelo de recirculação do ar.

A DGS chama a atenção para que, “os espaços não necessários à atividade lectiva, como os bufetes/bares, salas de apoio, salas de convívio de alunos e outros, devem ser encerrados”. E não esquece a importância da desinfeção de superfícies “para prevenir a transmissão da covid-19 em ambientes comunitários”, lembrando que o vírus SARS-CoV-2, que provoca a doença, “pode sobreviver em diferentes superfícies, durante horas (cobre e papelão) a alguns dias (plástico e aço inoxidável)”.

A DGS destaca que as medidas adicionais de limpeza de desinfecção nas escolas devem abranger laboratórios, salas de informática, salas de aula, bibliotecas, salas de professores, refeitórios, instalações sanitárias e áreas de isolamento e que o plano de higienização de cada escola deve definir o que se limpa, quando, com que produtos e quem é que limpa, deve ser do conhecimento dos profissionais envolvidos e estar afixado em local visível.

A limpeza e desinfeção do edifício escolar e gestão de resíduos, deverá ser acautelada, sempre que possível com “formação por parte do grupo nacional do Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos (PPCIRA), bem como das Forças Armadas, no âmbito das ações de desinfeção e sensibilização que estão a ocorrer”, esclarece a DGS.
Na possibilidade de algum caso suspeito ser identificado na escola, deve ser encaminhado para a área de isolamento que as escolas devem ter e deve ser contactada a linha Saúde 24.

Recordamos que o regresso às aulas em regime presencial, arranca no dia 18 de maio, e abrange os alunos dos 11.º e 12.º anos (apenas disciplinas com exame nacional) e os dos 2.º e 3.º anos dos Cursos de Dupla Certificação do Ensino Secundário.

As orientações da Direção-Geral dos Estabelecimentos Escolares, não definem um limite máximo no número de alunos por turma, mas preveem normas para a disposição das salas de aula, que devem ser “amplas e arejadas”, estabelecendo que cada secretária seja ocupada por apenas um aluno. Caso as salas de aulas não permitam o cumprimento destas regras, as escolas poderão dividir as turmas e recorrer, para esse efeito, “a professores com disponibilidade na sua componente letiva”.

partilhar Facebook
225/LiCeu_da_Povoa.JPG
225/ESC_-_RPeixoto.JPG
Banner Publicitário