Voz da Póvoa
 
...

Póvoa de Varzim e Vila do Conde Mantém o Mesmo Número de Infectados

Póvoa de Varzim e Vila do Conde Mantém o Mesmo Número de Infectados

5 Abril 2020 | 15:39

No relatório divulgado este domingo pela Direcção Geral da Saúde o número de infectados com o novo coronavírus subiu para 11.278 casos positivos, sendo que a Póvoa de Varzim com 30 e Vila do Conde com 47 infectados mantem os mesmos de ontem. Há a registar 295 mortes e 75 recuperados, os mesmos de ontem.

O número de pessoas internadas é de 1084, deste numero há 267 nos cuidados intensivos. Existem ainda 86370 casos suspeitos, dos quais 70130 não se confirmaram. Há de momento 4962 casos a aguardar resultado laboratorial. Actualmente 23209 pessoas estão em contacto de vigilância pelas autoridades de saúde.

O Norte continua a ser a região mais afetada por este surto, com 6530 casos confirmados e 158 óbitos. A região Lisboa e Vale do Tejo tem 2904 casos confirmados, com 58 mortes. A região Centro conta com 1442 casos confirmados de infeção e 72 mortes. O Algarve regista 201 casos confirmados e 7 mortes.

A região do Alentejo tem 8e casos confirmados de infecção, mas nenhum óbito, o mesmo acontece nos Açores onde se registam 67 casos confirmados de infeção e na Madeira 52 casos.

O Estado de Emergência decretado a 19 de Março vigora até ao dia 17 de abril. Uma das medidas é a proibição de circular fora do seu concelho de residência entre 9 e 13 de abril, para desincentivar as pessoas a viajar no período da Páscoa.

A Covid-19, causada pelo novo coronavírus SARS-CoV-2, é uma infeção respiratória aguda que pode desencadear uma pneumonia.

A Direcção Geral da Saúde para o informar criou três sítios na Internet que pode consultar:

• https://covid19.min-saude.pt

• https://covid19.min-saude.pt/ponto-de-situacao-atual-em-portugal

• https://www.dgs.pt/em-destaque.aspx

Quem suspeitar estar infetado ou tiver sintomas em Portugal - que incluem febre, dores no corpo e cansaço - deve contactar a linha SNS24 através do número 808 24 24 24 para ser direcionado pelos profissionais de saúde. Não se dirija aos serviços de urgência, pede a Direção-Geral de Saúde.

partilhar Facebook
Banner Publicitário