Voz da Póvoa
 
...

Aumento de Casos de Covid-19 nos dois Concelhos Reforça a Fiscalização

Aumento de Casos de Covid-19 nos dois Concelhos Reforça a Fiscalização

23 Agosto 2020 | 17:32

As coisas até estavam a correr bem, mas a memória de alguns é curta, o suficiente para sofrermos todos. Um hábito que se começa a generalizar, como as lombas que obrigam todos a reduzir a velocidade, quando apenas alguns a excediam.

Por isso a falta de respeito pelo outro obriga os concelhos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, que ultimamente viram os seus números de infectados disparar, a um reforço da fiscalização por parte das forças de segurança. O objectivo é travar o surto de covid-19, porque não conta fazer de conta.

A medida que integra um plano de acção, com várias diretrizes, chegou na sexta-feira, pela voz da Administração Regional de Saúde (ARS) do Norte, depois de uma reunião realizada no dia anterior, com representantes do Governo, autoridades de saúde e representantes das autarquias da Póvoa de Varzim e Vila do Conde.

No comunicado divulgado pela ARS Norte, pode ler-se que, “pela leitura dos dados e em face das estratégias adotadas para a contenção de novos casos, apelaram, todos os presentes na reunião, para a imperiosa necessidade do cumprimento das determinações e orientações da Autoridade de Saúde local”.

Para combater e tentar aliviar os casos de covid-19 nos dois concelhos vizinhos, as entidades responsáveis aludiram para a urgência do “diagnóstico precoce de novos casos de doença, e o confinamento dos casos activos, bem como dos seus contactos de alto risco de exposição, o envolvimento da comunidade e das suas estruturas na divulgação e cumprimento das normas e orientações da Direção-Geral da Saúde e o reforço da fiscalização por parte das forças de segurança locais”.

E acrescenta a necessidade de “reforçar a articulação com todas as estruturas da comunidade, incluindo o sector das pescas, com vista a garantir uma maior eficácia na comunicação pedagógica para o cumprimento das medidas de prevenção e controlo da infecção nesta comunidade”.

Agora, cabe às autarquias executar o plano e às pessoas respeitá-lo.

partilhar Facebook
Banner Publicitário