Voz da Póvoa
 
...

Escritor Mia Couto recebeu Prémio Literário Manuel de Boaventura

Escritor Mia Couto recebeu Prémio Literário Manuel de Boaventura

11 Julho 2021

Mia Couto, o vencedor do Prémio Literário Manuel de Boaventura 2021, manifestou vontade de contribuir para que “Esposende seja reconhecida como um centro de produção cultural”. O escritor falava na sessão de entrega da terceira edição do Prémio, que decorreu esta tarde, no Auditório Municipal de Esposende, assumindo, assim, a vontade de regressar a Esposende para conhecer melhor o Município e beneficiar do seu rico património cultural.

A propósito da visita que, hoje, realizou à Casa de Manuel de Boaventura, imóvel que o Município de Esposende adquiriu recentemente, Mia Couto partilhou memórias para, a partir daí, explicar que a génese do livro “O Mapeador de Ausências”, que lhe valeu o Prémio Literário Manuel de Boaventura, foi partilhada com Patrícia, a sua companheira, com a sua filha mais velha e com o responsável editorial em Portugal, pois “não existe um único autor”.

Na busca de informação sobre o concelho, o escritor moçambicano descobriu um trecho de Agustina Bessa Luís dedicado a Esposende, em que a escritora refere o seu “…apego profundo à natureza marítima das coisas e das pessoas…”. Mia Couto concluiu que “o trabalho do escritor é como o do sargaceiro, trazendo para terra não apenas coisas do mar mas o próprio mar”.

Pela primeira vez em Esposende, Mia Couto assumiu que se deixou encantar por este território, que apelidou de “preciosidade”, e manifestou a disponibilidade para colaborar com o Município na materialização de eventos culturais que possam enriquecer culturalmente o concelho. “Estou completamente disponível”, declarou.

O Presidente da Câmara Municipal de Esposende, Benjamim Pereira, enquadrou a atribuição do Prémio Literário Manuel de Boaventura na estratégia cultural do Município. Referiu que, neste contexto, se insere, para além do Prémio, a reedição das obras de Manuel de Boaventura e a recente aquisição daquela que foi a sua moradia em Palmeira de Faro, para transformação em Casa-Museu, notando que a salvaguarda deste património e demais espólio de Manuel de Boaventura é da maior relevância.

Sobre o Prémio Literário, Benjamim Pereira afirmou que esta terceira edição, à qual concorreram 104 obras, de vários países de língua portuguesa, deu “um salto qualitativo”, ficando associada a “uma referência na literatura”. Atendendo ao prestígio de Mia Couto, o Município entendeu englobar no programa mais dois momentos, duas tertúlias, que irão decorrer amanhã e domingo. “Importa desfrutar da presença de Mia Couto”, assinalou, considerando que a estadia de três dias possibilitará ao escritor conhecer Esposende e deixar-se seduzir por este “Privilégio da Natureza”. Concluiu, apelando a Mia Couto para ser embaixador de Esposende, “levando pelo mundo todo um pouco desta terra que o acolhe plena de admiração e respeito pelo seu trabalho”.

Na qualidade de Presidente do Júri, Sérgio Guimarães Sousa, apresentou o enquadramento do Prémio, de periodicidade bienal, referindo que foi instituído com o objetivo de homenagear e divulgar o escritor e homem de cultura Manuel de Boaventura, bem como de incentivar a criatividade literária e o gosto pela escrita. Manifestou satisfação pessoal por participar de tão importante evento, atendendo à admiração que nutre por Mia Couto, enquanto escritor e como pessoa, e deu nota da qualidade literária da obra “O Mapeador de Ausências”, tecendo rasgados elogios ao autor. Realçou ainda a sua “intuição fabulosa” e “grande sensibilidade”, que, de resto, salientou, já lhe valeram a conquista de conceituados prémios literários. A terminar, Sérgio Guimarães Sousa expressou palavras de agradecimento ao Município de Esposende.

A sessão de entrega do prémio foi iniciada por um momento musical, a cargo da intérprete esposendense Raquel Boaventura Rego, familiar do escritor Manuel de Boaventura. Em declaração à cantora, Mia Couto elogiou a sua qualidade da sua interpretação e manifestou-se comovido pela adaptação musical do seu poema intitulado “Foi para ti.”

partilhar Facebook
Banner Publicitário