Voz da Póvoa
 
...

PS de Vila do Conde Mantém a Posição na Votação do Orçamento Municipal

PS de Vila do Conde Mantém a Posição na Votação do Orçamento Municipal

Vila do Conde | 24 Novembro 2020

Em comunicado a Concelhia do Part6ido Socialista de Vila do Conde informa que “no atual mandato autárquico, apesar de considerar claramente insuficientes os Orçamentos Municipais apresentados pelo movimento NAU, o Partido Socialista têm optado pelo voto da abstenção, permitindo a aprovação dos respetivos documentos”.

No caso do Orçamento para 2021, haveria razões políticas para o inviabilizar:

- Porque foi elaborado sem ouvir e sem permitir a participação política e cívica dos Partidos Políticos e dos Vilacondenses e das suas Instituições, mesmo estando a NAU em minoria na Assembleia Municipal. Comportamento ainda recentemente confirmado, por parte de quem, ingenuamente, tentou o diálogo e levou um rotundo não ao estilo de quem usa a arrogância do “quero, posso e mando” como forma de estar na vida pública e democrática.
- Porque é um documento tecnocrático e político sem qualquer dimensão de governança e de visão socioeconómica.

- Porque reflete uma visão fechada e ultrapassada, própria das velhas políticas, sem dimensão de futuro, bastando, para tal, que se faça uma análise comparativa com orçamentos de outros Municípios, verificando-se, infelizmente, que o nosso é um dos que pior traduz uma inadiável adaptação aos novos tempos e aos novos desafios.

- Porque secundariza os projetos e as necessidades mais prementes do Concelho, aos mais diversos níveis, com particular destaque no âmbito da coesão social e territorial e do combate à emergência pandémica.

- Porque ignora as grandes prioridades e apostas a nível regional e nacional já anunciadas por organismos governamentais e até europeus.

- Porque comprova a incapacidade tantas vezes apontada em concretizar projetos apresentados.
- Porque é eleitoralista, porque não é ambicioso e não cuida do futuro.

Mesmo tendo isto em conta, inviabilizar o Orçamento seria, de algum modo, criar entraves ao funcionamento do Município no seu todo, a começar pelas Juntas de Freguesia e Associações e Instituições concelhias, que têm um papel de importância extrema na nossa vida comunitária, pelo que, numa altura em que vivemos hoje uma crise sem precedentes, seria uma irresponsabilidade somar a isso uma crise política municipal.

Acima de qualquer estratégia ou benefício partidário, devemos colocar Vila do Conde e os Vilacondenses.

Com base nesta perspetiva, o Partido Socialista terá um voto de abstenção, permitindo que o Orçamento de 2021 seja aprovado e entre em vigor, logo após a sua aprovação em Assembleia Municipal.

O Secretariado do PS de Vila do Conde
29.10.2020

partilhar Facebook
Banner Publicitário