Voz da Póvoa
 
...

PS de Vila do Conde Acusa a Câmara de Já Ter Entrado em Campanha

PS de Vila do Conde Acusa a Câmara de Já Ter Entrado em Campanha

Vila do Conde | 20 Janeiro 2021

Em comunicado, o Partido Socialista de Vila do Conde sente o dever de tornar públicos alguns dados que revelam que a Câmara Municipal entrou em campanha eleitoral, fora do tempo e desbaratando dinheiros públicos.

Segundo o PS, os factos, e só referindo os mais recentes, falam por si.

A Câmara acaba de distribuir uma Revista Municipal de luxo – uma revista que tem a data de 2017-2021, cuja impressão custou 39.750 euros, a distribuição 2.950 euros, a que se juntam despesas com o design e composição, elevando o gasto total com a revista para cerca de 60.000 euros.

Quanto aos conteúdos insertos na revista, as 68 fotografias da presidente da Câmara talvez falem por si. É culto de personalidade? Tudo indica que sim.

Acresce a omissão grave, tratando-se de uma revista do Município e com tão alargado espetro, de ignorar a atividade de um órgão autárquico de igual legitimidade, que é a Assembleia Municipal. Enfim, o tratamento por igual, a imparcialidade e o respeito Institucional são valores que estão deixaram Vila do Conde, A Câmara também gastou em chocolates e bolos-rei, para distribuir no Natal nos bairros sociais, uma verba superior a 20.700 euros. Inicialmente esta compra foi feita, de um modo incompreensível, a uma empresa de design, mas, perante as críticas públicas, houve um aparente recuo e agora não se sabe o que aconteceu. Mas mais importante que tudo é o seguinte: será justo dar a uns e esquecer todos os outros que também vivem com dificuldades, mesmo não habitando bairros camarários?
A Câmara gastou cerca de 47.850 euros na elaboração e projeção de um espetáculo de videomapping para exibição na grelha de eventos da quadra natalícia.

Estas três decisões de gastos (e apenas estas três) perfazem um inconcebível valor de 128.850 euros!

Se a isto juntarmos as verbas avultadas gastas com iluminações festivas, demais decorações e animações, mais os gastos que foram projetados na programação, e que foram cancelados em cima da hora, num total a rondar os 350.000 euros, é verdadeiramente elucidativa a vontade da Câmara Municipal em gastar dinheiros públicos em propaganda, dando início à campanha eleitoral.

A vida e a gestão são feitas de alternativas. O tempo de pandemia e de tantas dificuldades em que vivem as pessoas e as instituições, tornam ainda mais incompreensíveis e injustos estes gastos.

As eleições só vão acontecer no terceiro trimestre de 2021.

O Secretariado do PS de Vila do Conde
Vila do Conde, 31 de dezembro de 2020

partilhar Facebook
Banner Publicitário