Voz da Póvoa
 
...

Época Balnear e a Sua Segurança em Destaque na Reunião de Câmara

Época Balnear e a Sua Segurança em Destaque na Reunião de Câmara

Política | 18 Junho 2021

Na reunião do Executivo do dia 26 de Maio, foi aprovado o contrato-programa anual entre o Município da Póvoa de Varzim e a Associação de Nadadores Salvadores “Os Golfinhos” que se destina a assegurar que a época balnear arranca de forma organizada e em condições de segurança, nomeadamente nas praias mais a norte e sem vigilância. Desta forma, fica assegurada a disponibilização de meios complementares de salvamento, com o recurso a veículos sea master, mota de água, mota 4x4, constituído por uma equipa com nadador salvador e enfermeiro. Este novo contrato junta-se ao projecto Aqua Vida que prevê a vigilância das praias urbanas aos fins-de-semana e feriados fora da época balnear, que arranca a 12 de Junho.

“É importante que a época balnear decorra em segurança, não só para as pessoas como para o comércio local. Apelo para que todos continuem a manter as regras de segurança em vigor, por forma a não termos nenhum surto que nos faça recuar nas medidas de desconfinamento. Até ao momento os números são satisfatórios, com valores muito baixos. Temos também tido a preocupação de olhar para os números das cidades que nos visitam e apenas Braga preocupa um pouco”, esclarece Aires Pereira.

Foi também aprovada a minuta do contrato de comodato a estabelecer com a LIPOR para a implantação de uma plataforma logística de compostagem de resíduos verdes, nos terrenos do antigo aterro sanitário.

“Temos vindo a implantar a recolha selectiva que se estendeu já às freguesias, que tem muita produção de verdes e que resultam da exploração agrícola. Isso tem conduzido a um desvio significativo dos resíduos indiferenciados. Com a instalação desta plataforma, a Póvoa de Varzim passa a ter uma solução local para tratamento dos resíduos verdes recolhidos. Posso revelar que só no primeiro mês foram desviadas 18 toneladas de resíduos que teriam sido enviadas para o indiferenciado. Isto significa que a população tem vindo a aderir. Quanto à recolha porta a porta, vai continuar na zona da Boucinha, em Aver-o-Mar. Mais de 600 habitações irão ser cobertas por este sistema. Sendo um serviço de recolha mais personalizado e dispendioso, isso obriga ao recrutamento de mais pessoas”, revelou o Edil.

Quanto à saída do coronel Paulo Esteves, do cargo de assessor da presidência na área da Proteção Civil e Polícia Municipal da Póvoa de Varzim, o Presidente da Câmara explica: “o Coronel estava numa situação militar muito particular. Não tinha ido para a reserva e isso permitia trabalhar connosco. A partir do momento em que essa situação se alterou, oficialmente a partir de 1 de Junho deixará o cargo que ocupava. Desejo-lhe as maiores felicidades, porque foi uma pessoa que durante os anos que colaborou connosco, colocou todo o seu conhecimento e capacidade ao nosso dispor. Iremos fazer um recrutamento através de um novo concurso público, de uma outra pessoa para a chefia da Policia Municipal e da Protecção Civil”.

Em relação às obras que decorrem na estrada nacional 13, Aires Pereira acredita que na próxima semana deverá ser colocado o piso definitivo. Ou seja, a camada de desgaste. Depois serão efectuadas as pinturas das passadeiras e as marcações da via. “O compromisso, é de que até meio de Junho, a zona urbana da cidade esteja resolvida”, esclareceu Aires Pereira.
 
Para Miguel Fernandes, vereador do PS, a reunião não trouxe assuntos novos e acabou por, como director do centro de saúde de Aver-o-Mar, deixar uma mensagem tranquilizadora em relação à vacinação contra a covid-19: “Há pessoas que foram infectadas e durante um período não podem ser vacinados. Há também pessoas que recusaram, apesar de transmitirmos que não havia riscos. Os efeitos secundários que podem surgir são apenas dores articulares ou febre nos primeiros dias. Normalmente só se verifica em jovens. As pessoas têm de ponderar entre apanhar a infecção ou apanhar a vacina. Sabemos das perdas e das sequelas que a doença deixa na pessoa. O meu conselho é que a vacina é melhor que a doença”.

E acrescenta: “Neste momento estamos a vacinar pessoas a partir dos 50 anos. Vamos ter uma aceleração da vacinação porque o número de doses que recebemos é significativo. Nas próximas semanas vamos vacinar todos os dias incluindo o domingo”.

 

partilhar Facebook
14/Praia_2.JPG
14/Aires_Pereira.JPG
14/Povoa-de-Varzim-Frente-de-Mar_.jpg
Banner Publicitário