Voz da Póvoa
 
...

Comunistas Criticam o Anúncio da Retoma dos Transportes Públicos Rodoviários

Comunistas Criticam o Anúncio da Retoma dos Transportes Públicos Rodoviários

Política | 1956 | 8 Julho 2020

Em comunicado A CDU critica o anunciado pelo Presidente da Câmara, Aires Pereira, em relação à retoma dos transportes públicos rodoviários: “Quem lê a nota que consta no site da Câmara Municipal pode ficar com a ideia que os transportes públicos rodoviários no concelho foram retomados na sua plenitude, o que é falso! Nenhuma das operadoras retomou o seu funcionamento em pleno, sejam elas a Arriva, Transdev, Litoral Norte ou a Auto Viação do Minho. Nenhuma destas operadoras privadas de transportes públicos tem hoje a oferta retomada a 100%”.

Em esclarecimento aos poveiros “como a CDU denunciou na Assembleia Municipal, foram milhares os poveiros que ficaram sem acesso ao transporte público, vendo assim dificultada ou impedida a sua deslocação para os seus empregos, escolas ou para as suas deslocações pessoais, ainda que a CM tenha, e bem, assegurado o transporte aos estudantes do 11º e 12º anos. No entanto, mesmo que toda a operação fosse retomada a 100%, esta não seria suficiente para as necessidades de quem precisa do transporte público de e para todo o concelho da Póvoa de Varzim”, pode ler-se na nota enviada às redacções.

E esclarece: “Num quadro em que as operadoras privadas suspenderam todas as operações e recorreram ao layoff durante 4 meses, eliminando o direito à mobilidade, prejudicando inclusive os seus próprios trabalhadores, urge concretizar uma política de mobilidade que garanta este direito fundamental às populações, aprovando propostas que o PCP e a CDU há anos procuram concretizar”.

Para a CDU “é urgente que estas operadoras privadas adiram ao Passe Único, cujas vantagens para quem usa o transporte público são inegáveis, com valores de 30€ para o concelho e 40€ para toda a AMP, ou 60 e 80€ no caso do Passe Família, bem como a gratuitidade para crianças até aos 12 anos”.

O comunicado acrescenta: “Bem pode a Câmara Municipal e o PSD demitirem-se do seu papel político pelo simples facto de ser competência da Área Metropolitana do Porto a operação do transporte público, mas a verdade é que as propostas que os eleitos da CDU têm apresentado no âmbito da operação têm sido rejeitadas pelo PSD, PS e CDS”.

E conclui: “O PCP e a CDU continuarão a intervir para que o direito à mobilidade seja pleno, apelando desta forma à mobilização e à luta dos utentes dos transportes públicos”.

partilhar Facebook
Banner Publicitário