Voz da Póvoa
 
...

OS ÚLTIMOS COPOS

OS ÚLTIMOS COPOS

Opinião | 1960_B | 2 Setembro 2020

Mais um livro. O 16º. "Os Últimos Copos". Graças à Amateur. Lembranças dos dias em que pensei que não poderia beber mais. As supostas últimas bebedeiras. "Bebida", "Borracheira". Os "Poemas Satíricos", "O Broche ao País", "As Mamas da Fátima Lopes". A liberdade, "A Liberdade Cor de Homem", "Exijo a Vida Total!", "Liberdade". A revolta, "Para quê, então, estar aqui?". A mulher, "Gata", "Jovem Pintora Que Me Chamaste Estrela". Os textos místicos, "Jesus", "Quero Escrever o Que Nunca Foi Escrito". O lançamento é no próximo domingo, 13, pelas 16h, no Musas, no Porto. Também estarei com o Valter Hugo Mãe, sábado, 12, pelas 18h, no stand da Exclamação na Feira do Livro do Porto. Graças ao Nuno Gomes.

António Pedro Ribeiro - Sociólogo, Poeta e muito mais

...

partilhar Facebook
Banner Publicitário