Voz da Póvoa
 
...

CARTA A UM VELHO AMIGO

CARTA A UM VELHO AMIGO

Opinião | 1957_B | 22 Julho 2020

Lembro-me da camaradagem, das conversas elevadas que mantínhamos em Braga, meu querido amigo e colega Rui Soares. Lembro-me das cartas que trocávamos, já então com pretensões literárias. Lembro-me como me mostraste Fernando Pessoa e me incutiste o gosto pela poesia. Do livro que publicámos juntos, "Gritos. Murmúrios". Dos programas na Rádio Clube do Minho, "Odisseia" e "Dança do Fogo". Depois foste definitivamente para Lisboa e nunca mais nos vimos. Tu prosseguiste a via da Economia e eu segui outros caminhos. Mas fica aqui a eterna lembrança, ficam as saudades do Liceu Sá de Miranda e de tantos outros lugares de Braga e também do Jorge Pereira, outro grande amigo e colega comum desses tempos. Nunca te esquecerei, meu querido amigo Rui.

António Pedro Ribeiro - Sociólogo e Poeta

partilhar Facebook
Banner Publicitário