Voz da Póvoa
 
...

BAKUNINE A RIR

BAKUNINE A RIR

Opinião | 2 Dezembro 2020

Hoje um gajo, na pastelaria, chamou-me a atenção para o distanciamento social. É tanto o pânico, tanto o alarmismo, que isto vai mesmo estoirar. Por outro lado, os comerciantes já se atiram à polícia e incendeiam coisas como se estivéssemos em Paris. É mesmo o caos. A grande crise. Se não fossem os mortos e os infectados, até dava vontade de rir. O poder a arder. O poder a arder e o rebanho a pastar. Ha! Ha! Já cheira mesmo a revolução. Bakunine ri. O Império vai cair.

António Pedro Ribeiro - Sociólogo, Poeta e muito mais...

partilhar Facebook
Banner Publicitário