Voz da Póvoa
 
...

A ESCRAVIDÃO NA VIDA ADULTA

A ESCRAVIDÃO NA VIDA ADULTA

Opinião | 1960 | 26 Agosto 2020

As formas de escravidão da vida adulta são muito mais impiedosas do que as da escola. O que é repetir o ano em comparação com ser despedido? É pior a hora do colégio que não passa ou a do relógio de ponto? Não é muito melhor ter um delegado de turma do que um chefe? E até podíamos ser dependentes dos pais e submissos em relação aos professores, mas estava os seguros. Agora somos escravos da necessidade de ganhar dinheiro, de ter uma carreira e de nos tornarmos alguém na vida. O indivíduo não decide o seu próprio destino em questões essenciais. A opressão é gritante. A grande maioria dos trabalhadores permanece numa assustadora miséria cultural, como afirma Stig Dagerman. O escritor quer escrever para os necessitados, mas percebe que apenas os não necessitados se dão conta da sua existência.

 

António Pedro Ribeiro – Sociólogo e Poeta

partilhar Facebook
Banner Publicitário