Voz da Póvoa
 
...

52 ANOS Depois

52 ANOS Depois

Opinião | 1951_A | 6 Maio 2020

O galo canta. A Gotucha está longe. O metro passa. Cheguei até aqui na aventura da vida. 52 Anos. Este ano é muito diferente dos outros: pandemia, isolamento, crise, muita crença na revolução. Ainda assim, já estive no céu e no inferno. Já vi Deus e o Diabo. Já me julguei senhor destas terras e de outras. Já amei perdidamente. Já tive amigos e amigas do peito. Alguns já partiram. Já estive nos copos até de manhã. Já subi ao palco do rock n' roll e da poesia. Já fui poeta dos cafés e da revolta. Já fui militante e activista político e estudantil. Já fui cronista e jornalista. Já provoquei o caos e a desordem. Já fui o homem da liberdade. Já nasci e renasci.

António Pedro Ribeiro

partilhar Facebook
Banner Publicitário