Voz da Póvoa
 
...

Uma Velha Tradição na Escola Nova

Uma Velha Tradição na Escola Nova

Local | 1926 | 2 Outubro 2019

A alegria dos mais jovens estudantes poder reviver um passado, que na maioria é já do tempo dos avós, foi o mote lançado pela Associação de Pais e Amigos da Escola Nova ao organizar, pelo segundo ano consecutivo, a tradicional desfolhada.

As tradições do campo foram à cidade com a intenção de preservar a memória e património local, mas também para em convívio os mais novos poderem conhecer-se em família. É sempre de enaltecer quem trabalha para formar uma comunidade mais comunicativa e mais amiga. Entre as iguarias confeccionadas por pais e avós, os bebes incluíam vinho novo oferecido pela casa ‘Ramada’, música tradicional, concertinas e cantares à desgarrada, com Gonçalo Moreira e Alfredo Rafael, ajudaram à desfolhada.

Para o presidente da Associação de Pais da Escola Nova, Hélder Jesus, o evento foi aberto à comunidade e por isso agradece a todos os que participaram e colaboraram: “A desfolhada é uma forma de nós juntarmos pais e filhos no início do ano. Para além desta tradição onde todos se podem divertir e aprender a desfolhar é também uma forma de nos conhecermos. Tivemos o empréstimo de alguns lavradores e vamos devolver o milho já desfolhado. Encontrar o milho-rei, o milho vermelho, é uma dupla alegria porque é também a cor da nossa escola”.

Quem também fez questão de estar presente foi o Vice-presidente da Câmara e vereador da Cultura e Educação, Luís Diamantino, que sempre enalteceu a iniciativa: “Tenho participado em muitas iniciativas organizadas pelas associações de pais das escolas do concelho. Aqui na Escola Nova é feito um excelente trabalho para tentar unir toda a comunidade desta escola, onde se incluem também os professores e funcionários. É uma forma de a comunidade sentir a solidariedade ao envolver-se num trabalho que promove a união e transmite aos mais novos os nossos usos e costumes. Desta forma asseguramos a passagem do testemunho de uma tradição”. E o futuro que é já amanhã é feito de passados.


Leia a notícia na íntegra na edição impressa

partilhar Facebook
Banner Publicitário