Voz da Póvoa
 
...

Um Café Com… IRS

Um Café Com… IRS

Local | 1958 | 29 Julho 2020

Nome: Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas Singulares
Idade: Nasci a 1 de Janeiro de 1989. Faça as contas.
Signo: Capricórnio.
Actividade: Cobrador e Arrecadador de Impostos.
Livro: CIRS – Código do Imposto Sobre o Rendimento das Pessoas.
Música: Os Trabalhadores do Comércio.
Filme: “Os Intocáveis” dirigido por De Palma, protagonizado por Kevin Costner e antagonizado por Robert De Niro. O elenco ainda conta com Sean Connery e Andy Garcia e, música de Ennio Morricone.
Personalidade: Os meus pais adoptivos
Ilustre Poveiro: Não nomeio um, mas todos os contribuintes poveiros.
A Mulher Mais Sexy do Mundo: “Moça com brinco de Pérola” de Johannes Vermeer.
Um jantar com: Mário Centeno.
Prato e Bebida: Gosto de Pescada à Poveira e vinho da Quinta D’Amares.
Um Restaurante: Todos os que declaram a verdadeira facturação.
Carro de sonho: aquele que paga ao meu primo mais Imposto Único de Circulação.
Perfume: Não uso, mas recebo.
Uma Marca: Todas.
Cor: Não sou racista.
Clube: Dos Poetas Mortos.
Canal Televisivo: Canal Parlamento.
Rádio: Grafias, mas não me convém nada.
Se fosse um Instrumento Era: De tortura.
Um animal: Escorpião.
Tempos Livres: Não tenho.
Um destino para férias: Todos.
Cidades que o fascinam: A Póvoa de Varzim.
Uma Lágrima: Por cada reembolso.
Um sorriso: Por cada nota de cobrança.
Uma Virtude: Transparência fiscal.
Um defeito: Tirar o sono à maioria dos portugueses.
Adoro: Retenção na Fonte.
Detesto: Isenção de Impostos.
O que mudava em si: A impossibilidade de cobrar aos foragidos do fisco.
Um adversário: A fuga fiscal.
Um aplauso: A todos os técnicos das repartições de finanças que trabalharam em tempo de confinamento e um assobio a quem insiste manter-se encerrado aos contribuintes.
O que mais o impressionou: Os contribuintes pagarem-me (IRS) a prestações.
O que ainda não fez que gostava de ter feito: Pôr todos os portugueses e estrangeiros a viver em Portugal a pagar impostos.
Sente Orgulho: Em retirar poder de compra aos portugueses, destruir planos de férias e alguns sonhos a pessoas proibidas de sonhar.
Saudades: Do tempo em que o povo estava menos informado.
Quando era pequeno queria ser: O maior Imposto sobre os rendimentos dos brandos costumes dos portugueses.
8ª Maravilha: As Mais-valias sobre os bens vendidos.
Se me saísse o euromilhões: Eu sou actualmente o mais excêntrico euromilhões do Estado Português.
A maior aventura: Pagar as dívidas dos privados com os impostos do Estado.
A maior loucura: Baixar impostos. Mas, recordo que loucos são aqueles que fogem de mim sem um bom advogado.
A Póvoa e os poveiros: Tem muita dificuldade em conseguir qualquer esclarecimento junto da Repartição de Finanças. Convém lembrar que para conseguir uma marcação por telefone é preciso que alguém o atenda.
Se eu fosse presidente da câmara: Atribuía um menção honrosa ao IMI (Imposto Municipal de Imóveis).
Um sonho: Se todos os portugueses pagassem impostos eu arrecadava mais e cada um pagava menos.
Uma frase: Gosto dos provérbios «Não peças a quem pediu, nem sirvas a quem serviu» e «Cá se fazem, cá se pagam».
Um Ala-Arriba: Por quem trabalha e ganha para me pagar, mas não entendo porquê que sendo rigoroso e responsável receba tantas críticas.

 


Leia a notícia na íntegra na edição impressa

partilhar Facebook
Banner Publicitário