Voz da Póvoa
 
...

Procissão da Senhora de Fátima nos Jardins da Santa Casa

Procissão da Senhora de Fátima nos Jardins da Santa Casa

Local | 22 Maio 2022

Os utentes da Misericórdia da Póvoa de Varzim reviveram, no dia 12 de Maio, as aparições da Nossa Senhora de Fátima, nos jardins da Santa Casa. Num curto percurso desenhado por tapetes de flores, os idosos e familiares participaram na procissão seguindo o sentido de oração do padre Avelino Castro. Durante a caminhada do andor, carregando a imagem da Senhora, foram sendo apresentados os quadros alusivos às aparições de Fátima, como o Anjo da Guarda e os três Pastorinhos. 
 
Para o provedor da Santa Casa, Virgílio Ferreira, “a intenção foi fazer reviver esta procissão com o andor da Senhora de Fátima, uma devoção muito particular dos portugueses. Entendemos que, depois destes dois anos de pandemia que nos obrigaram a muitas restrições, esta é uma oportunidade para abrirmos um pouco à comunidade. Estão cá os familiares, protegidos com máscara, a reviver o espírito de Fátima, o que é bom para os nossos idosos, sendo que muitos deles já não podem ir a Fátima, pelas visíveis limitações de mobilidade”. 

Além do espírito de Fátima, foi revivida a tradição dos tapetes de flores, “contámos com alguns idosos, trabalhadores e voluntárias para criar o tapete com pétalas, serradura e outros elementos. Isto tem uma técnica e tivemos aqui pessoas de fora que vieram orientar ‘o fazer’ do tapete de flores”.

Outras procissões a Nossa Senhora de Fátima na Misericórdia são assinaladas por alguns idosos, mas Virgílio Ferreira diz que “não tenho disso memória, mas os portugueses têm uma grande devoção a Fátima e as pessoas que vivem aqui têm essa lembrança, e por isso resolvemos, este ano, fazer esta procissão”.

Relativamente à pandemia que ainda nos habita, para o provedor o regresso à normalidade continua a exigir muitas precauções: “Com os idosos não têm havido casos de surtos da doença, mas um ou outro funcionário tem ficado em casa de quarentena, porque estamos com as cautelas necessárias, como o uso de máscara, para evitar contágios nos idosos, a parte frágil desta comunidade. As visitas habituais e necessárias têm um planeamento atempado para não juntar muita gente. Neste dia especial, muitos familiares fizeram questão de acompanhar os seus e colaborar na procissão, que terminou na igreja da Misericórdia onde foi rezado o terço”.

partilhar Facebook
Banner Publicitário