Voz da Póvoa
 
...

Banhos de Felicidade

Banhos de Felicidade

Local | 1921 | 28 Agosto 2019

A quarta edição do “IN Póvoa – Praia para Todos”, que termina já no próximo dia 31 de Agosto, voltou a ser um sucesso. Trata-se de um projecto inclusivo, promovido pelo Instituto Maria da Paz Varzim, em parceria com o Município da Póvoa de Varzim, com o apoio de diversas entidades parceiras, com o objectivo de tornar as praias acessíveis a pessoas com mobilidade condicionada. Este ano, o projecto decorreu como habitualmente na Praia Verde e, pela primeira vez, na Praia da Fragosa, em Aver-o-Mar. O sucesso que o IN Póvoa tem granjeado ao longo destes quatro anos reside no voluntariado. Armando Campos assumiu a coordenação dos 54 voluntários adstritos ao projecto no ponto acessível instalado na Praia Verde, junto ao Náutico Bar. O balanço, garante, é francamente positivo: “Ao longo destes dois meses, levamos mais de 250 pessoas à água. O aumento do número de utentes que usufruíram deste serviço deveu-se, sobretudo, a uma maior divulgação deste projecto. Este ano conseguimos um número bastante razoável de voluntários e, para além de veraneantes com mobilidade condicionada, levamos ao mar idosos e crianças das instituições locais”. Armando Campos tem 52 anos e é empresário da restauração. Voluntário no Instituto Maria da Paz Varzim há oito anos, aceitou assumir a coordenação do projecto: “Quando existe um verdadeiro espírito de voluntariado, tudo se torna mais fácil. Damos um pouco de nós, do nosso tempo e dedicação, e em troca recebemos muitos sorrisos e palavras de gratidão. Para mim também foi uma experiência muito enriquecedora”. E prosseguiu: “O êxito do IN Póvoa também se deve ao apoio do Município da Póvoa de Varzim, do Mapadi, e das muitas pessoas que se disponibilizavam para ajudar quando tínhamos poucos voluntários, imbuídos num espírito comunitário que deve ser louvado e enaltecido. A título de exemplo, tivemos cá um casal italiano, de Bolonha, que decidiu realizar voluntariado connosco após tomar conhecimento da existência deste projecto. É caso para dizer que o IN Póvoa já atravessa fronteiras”. O ponto acessível instalado na Praia Verde está equipado com duas cadeiras anfíbias para adultos, uma cadeira anfíbia para crianças até 25kg e passadeiras para uma melhor circulação das cadeiras ao longo da praia. “São meios suficientes para a implementação do projecto, mas já existem modelos mais modernos de cadeiras anfíbias que permitem um melhor deslizamento na areia. Havendo a possibilidade de as adquirir, facilitaria o trabalho dos voluntários”. Entre as histórias mais marcantes que experienciou este ano, Armando Campos destaca a de um senhor, com 97 anos de idade, de Póvoa de Lanhoso, que nunca tido ido ao mar: “Veio acompanhado da nora, também ela de cadeira de rodas, e a felicidade que sentiu quando entrou na água foi indescritível. Lembro-me também de uma menina autista, que utilizou a cadeira anfíbia para crianças, e que nos marcou pela alegria que transmitiu quando foi ao mar. São momentos como estes que nos enchem o coração e que fazem valer muito a pena a realização deste projecto”. Elemento-chave no sucesso do IN Póvoa é o nadador-salvador Rui Ferreira. Com todo o cuidado, preocupação e simpatia, conquista os utentes, deixando-os mais tranquilos para a ida a banhos. “Há três anos que integro o IN Póvoa. A Associação de Nadadores-Salvadores ‘Os Delfins’ deram-me a conhecer o projecto e logo nessa altura demonstrei vontade e disponibilidade para participar, num trabalho conjunto com a

partilhar Facebook
Banner Publicitário