Voz da Póvoa
 
...

ARENA DA PÓVOA DE VARZIM

ARENA DA PÓVOA DE VARZIM

Local | 1931 | 6 Novembro 2019

Obra Emblemática do Mandato de Aires Pereira Ascende a 9,5 Milhões de Euros

Vem aí a Arena da Póvoa de Varzim! O executivo municipal aprovou, na quinta-feira, a abertura do concurso para a construção do futuro multiusos da cidade, que vai ‘nascer’ no lugar da actual Praça de Touros, e que promete ser a obra emblemática do mandato de Aires Pereira na presidência da Câmara Municipal.

A Arena da Póvoa de Varzim terá capacidade para três mil pessoas e representa um investimento de quase 9,5 milhões de euros. Manterá a forma circular, por forma a preservar a memória do lugar, e assume-se como um equipamento urbano de referência, reunindo condições para acolher iniciativas tão variadas como eventos desportivos, exposições, congressos, artes cénicas, concertos ou programas de televisão.

A futura Arena da Póvoa de Varzim apresenta vários níveis funcionais. No primeiro nível (cave), abaixo do solo, com salas e serviços de apoio a artistas, atletas e outros, para além de infraestruturas gerais e armazenamento. O segundo nível, no rés-do-chão, estabelece a ligação de acesso ao interior e exterior, com recepção, serviços administrativos, bilheteiras e estabelecimentos comerciais. O terceiro nível, com uma galeria periférica de acesso às bancadas, serviços de apoio ao público e régie. O quarto nível, com os camarotes e a tribuna, onde se estabelece um compromisso contemplativo com o exterior. E por fim, a cobertura, a estrutura que encerra a Arena da Póvoa de Varzim. A expectativa do Município é que a empreitada possa arrancar em Abril de 2020, sendo que o prazo de execução é de 24 meses.

Tendo em conta a complexidade e especificidade do futuro edifício, que promete ser o epicentro da nova centralidade que vai nascer a norte da cidade, no âmbito do Plano de Pormenor da Zona E54, a Câmara Municipal optou por lançar um concurso com prévia qualificação, ou seja, com duas fases, como explicou Aires Pereira: “Numa primeira fase, vamos qualificar os concorrentes de acordo com os critérios definidos no caderno de encargos, seja de ordem financeira, de ordem técnica ou ao nível da experiência na execução de obras semelhantes. Dessa primeira ‘poule’ sairão um conjunto de empresas que depois serão convidadas a apresentar a sua proposta. Optamos por esta modalidade de concurso, previsto no Código dos Contratos Públicos, que é utilizado para obras de grande especificidade técnica, como é o caso da Arena da Póvoa de Varzim”.

O edifício vai ser construído de raiz, mantendo apenas a forma circular, como explicou o autarca: “Abandonamos a possibilidade de manter o edifício da Praça de Touros porque os ensaios técnicos e a avaliação à estrutura exterior revelaram que não reunia condições para suportar este projecto. Por isso, não nos restava outra alternativa senão avançar para a sua demolição e para a construção de um edifício totalmente novo, com uma cave, mantendo apenas a forma circular do que lá existia. A Arena da Póvoa de Varzim vai estar no epicentro da nova centralidade que vai nascer a norte da cidade”.

Ainda no que diz respeito à demolição da Praça de Touros e sobre uma possível classificação patrimonial do edifício, tema levantado por algumas pessoas, Aires Pereira foi taxativo: “A Praça de Touros tem 70 anos e ao longo dos anos foi alvo de vários enxertos. No âmbito da alteração do E54, consultamos várias entidades competentes, entre as quais a Comissão de Coordenação (CCDR-N), que foi conclusiva ao considerar que não estamos perante nenhum monumento nacional ou que pelas suas características teria de ser preservado. Essa questão só é levantada por pessoas que ainda alimentam o sonho de lá realizar corridas de touros”.

Se o vice-presidente Luís Diamantino considerou esta reunião do executivo municipal como ‘histórica’ pela amplitude e importância do projecto apresentado, perguntamos a Aires Pereira se a Arena da Póvoa de Varzim é a maior obra de sempre. “Digamos que, sob o ponto de vista de empreitada, não tenho memória de nenhum concurso com esta dimensão”, respondeu o autarca.

Relativamente à revisão do Plano de Pormenor da Zona E54, onde estará implementada a Arena da Póvoa de Varzim, Aires Pereira anunciou: “Até ao final do mês de Novembro, espero promover uma primeira reunião na Câmara Municipal com os vereadores e a equipa projetista, para podermos discutir e propor uma solução. Posteriormente, gostaria de ter uma reunião com os representantes dos partidos com assento na Assembleia Municipal, para uma discussão alargada, para depois podermos apresentar uma proposta que seja a mais consensual possível, que terá de ser desenvolvida, tendo também em linha de conta as posições do Varzim Sport Club e do Clube Desportivo da Póvoa, enquanto parceiros do E54”.

O projecto da Arena da Póvoa de Varzim foi apresentado aos dois vereadores socialistas, José Milhazes e João Viana, que ficaram agradados com o que viram: “A nossa expectativa é a mesma de todos os poveiros, a de que seja uma mais-valia para a Póvoa de Varzim. O modelo que nos foi apresentado é muito bonito e tem potencial para acolher importantes realizações para o concelho”.

 

partilhar Facebook
Banner Publicitário