Voz da Póvoa
 
...

Abriu no Centro de Atendimento Municipal a Nova Porta da Cidade

Abriu no Centro de Atendimento Municipal a Nova Porta da Cidade

Local | 20 Janeiro 2021

A manhã desta segunda-feira foi escolhida para abrir o corredor que liga o Metro da Póvoa de Varzim ao Centro de Atendimento Municipal, obra construída no espaço da antiga garagem do Linhares.

Para Aires Pereira, que se fez acompanhar por todo o executivo camarário, este é o primeiro passo de muitos que serão dados durante o mês de Janeiro: “Demos início ao processo de instalação dos serviços. Neste último fim-de-semana mudou-se a parte informática para o novo edifício e agora vamos assistir ao longo deste mês à mudança de todos os serviços. Foi uma obra que passou por algumas dificuldades resultantes de uma tomada de posse administrativa e do incumprimento do contrato por parte da empresa adjudicatária. Felizmente, conseguimos superar todas essas dificuldades e estamos aqui a abrir o corredor da porta de chegada e de partida da Póvoa de Varzim, relativamente ao Metro e também a criar melhores condições para os nossos serviços”.

O presidente da Câmara acrescentou que, “quando tudo estiver a funcionar haverá a inauguração formal de todo este equipamento, em que farei questão de convidar a secretária de Estado de Turismo, uma vez que esta obra tem o financiamento do Fundo de Turismo”.

O no Centro de Atendimento Municipal vai ter um período grande de abertura, que vai desde o primeiro ao último Metro, com um apoio de um pequeno Bar no seu interior. Quem tem que esperar pode fazê-lo de forma mais cómoda no CAM. O edifício vai também prestar um melhor serviço aos taxistas e a todos os poveiros. Haverá casas de banho públicas e segurança 24 horas por dia.

“É uma acessibilidade diferente em termos de segurança e também com muito mais informação”, reconheceu Aires Pereira.

Em relação às dificuldades que atrasaram a conclusão da obra, tendo pelo meio a Câmara tomado posse administrativa e adjudicado a novo empreiteiro, Ares Pereira relembrou que, “temos duas decisões favoráveis ao acionamento das garantias bancárias. A Câmara Municipal já cobrou mais de meio milhão de euros de multas. Enquanto for presidente da Câmara, não deixarei de defender intransigentemente aquilo que é o interesse público e aquilo que são os interesses dos munícipes. Há o arrastar no tempo, mas o que é preciso é chegar ao fim”.

 

 

 

partilhar Facebook
Banner Publicitário