Voz da Póvoa
 
...

Município Disponibiliza Ajudas que Autoridades de Saúde Rejeitam

Município Disponibiliza Ajudas que Autoridades de Saúde Rejeitam

Geral | 2 Março 2021

O presidente da Câmara da Póvoa de Varzim, revelou na reunião de terça-feira, do Executivo Municipal, que não entende o comportamento das autoridades de saúde, no sentido em que a autarquia disponibilizou vários técnicos para ajudar nos inquéritos epidemiológicos, mas também um espaço com camas de retaguarda para ajudar na luta contra a pandemia, mas que nunca foram solicitados.

Aires Pereira lembrou que, “pediram-nos técnicos que pudessem ajudar nos inquéritos. Identificámos seis pessoas, da área social, com experiência no contacto com famílias e recusaram, assim como as 60 camas em Rates nunca foram usadas”.

A situação pandémica mereceu de Aires Pereira a seguinte observação “O que está a acontecer nesta 3.ª vaga, resulta muito de não haver cooperação entre todas as entidades. Toda a gente percebe que o grande número de contágios que hão na comunidade resultam, em grande parte, das autoridades de saúde não fazerem, em tempo útil, os inquéritos epidemiológicos que se impõem. Enquanto não nos convencermos que, para combater uma pandemia global temos todos que fazer parte da solução, dificilmente conseguiremos ter sucesso. Não percebo por que é que a saúde continua a ter tanta reserva na partilha de informação”, concluiu o presidente da Câmara Municipal.

A Autarquia tem, desde a primeira vaga da pandemia, montado na Escola Agrícola de Rates, 60 camas de retaguarda, que podem servir de ajuda e apoio a pessoas infectadas. O primeiro objectivo foi mesmo de prevenção à possível infecção dos utentes de lares, no caso, os não infectados teriam ali o seu refúgio com todas as condições de segurança e saúde.

partilhar Facebook
Banner Publicitário