Voz da Póvoa
 
...

Jovem Empresário Cria Negócio de Sucesso na Póvoa de Varzim

Jovem Empresário Cria Negócio de Sucesso na Póvoa de Varzim

Geral | 16 Maio 2021

COVIRAN é uma cooperativa fundada em Granada, Espanha, em 1961. A sua expansão chegou a Portugal na última década, incluindo Madeira e Açores. Na Póvoa de Varzim é representada em exclusivo pelo empresário Óscar Sousa, natural da freguesia de Macieira de Rates, Barcelos, mas poveiro há cerca de 20 anos.

“Fiz um estudo de mercado para perceber quem seriam os meus parceiros de negócio e optei pelo COVIRAN Supermercados. São produtos de marca própria. É uma cooperativa que se enquadra no comércio tradicional. Sou gestor da minha própria loja, o que me dá total liberdade na escolha da nossa oferta. Os produtos de marca COVIRAN vão à procura do produtor local sempre que possível, primeiro a qualidade e só depois o preço. O Atum que é comercializado pela marca é da fábrica ‘A Poveira’, mas temos outros produtos locais e da região”, revela.

Em termos de preço e promoções, para Óscar Sousa “há a ideia errada que só as grandes cadeias de supermercados conseguem fazer grandes promoções e praticar o melhor preço, nós viemos contrariar isso. O facto de termos uma cooperativa como suporte, dá-nos um poder de compra ao mesmo nível das grandes superfícies e muitas vezes até conseguimos praticar no ‘Mercadinho da Praia’ preços mais baixos”.

Apesar de ser um espaço pequeno encontra o que pretende: “Fizemos o aproveitamento possível da loja e hoje, os clientes reconhecem que temos de tudo, desde fruta de qualidade, legumes e toda a mercearia que uma casa gasta. Temos uma oferta muito diversificada, com produtos de marca, que vai ao encontro das necessidades e dos gostos das pessoas. Temos também uma selecção de produtos brasileiros de qualidade. Depois, há sempre a possibilidade de encomendar qualquer produto preferencial, que possamos não ter na loja ou na quantidade desejada. O comércio tradicional é estar próximo das pessoas. Há uma maior relação com o cliente, quase de amigo. Sabemos as suas preferências e podemos servi-lo melhor”.

E acrescenta: “Temos uma boa oferta de produtos de qualidade. A minha preocupação não é comprar o produto mais barato, mas aquilo que é bom e depois procuro encontrar o melhor preço para poder competir. Tivemos no ano passado e vamos ter este ano, para a ceia de Natal, um bacalhau de alta qualidade, com uma cura de 20 meses. Não é muito comum e o cliente pode saborear a diferença. Temos também um bacalhau ultracongelado com muito boa qualidade e já com a demolha feita. É importante fazer a tempo as suas encomendas, porque facilita a gestão dos produtos”.

 Para o jovem empresário, em tempos de pandemia, a segurança e higiene é uma prioridade: “Estamos todos no mesmo campo de propagação e ao defendermo-nos, defendemos os outros. Sendo uma casa de porta aberta, cumprimos com todas as regras da Direcção-Geral da Saúde, temos desinfecção e não permitimos a ninguém entrar sem máscara e sem higienizar as mãos. Nesta segunda fase, optamos por encerrar da uma às quatro da tarde, para permitir a desinfecção de loja. Temos um produto certificado que se difunde no ar e em todas as superfícies, eliminando qualquer tipo de vírus, caso exista. Estamos em contacto com todos os produtos que temos à venda na loja e queremos que o cliente se sinta também mais seguro”.
 
Entregas rápidas e seguras ao domicílio foi outro serviço que Óscar Sousa criou no Mercadinho da Praia: “Este tempo de pandemia obrigou-nos a avançar mais rapidamente para um serviço que já tínhamos programado. Ainda não tínhamos criada a loja online, mas começamos a ser contactados para fazer entregas em casa das pessoas e, tivemos que dar resposta às encomendas. Acabou por ser o nosso contributo para ajudar as pessoas que estavam confinadas e não podiam sair de casa. Nem sequer foi lucrativa, porque envolve toda uma logística que tem os seus custos e, a margem de lucro dos nossos produtos é pequena, mas tínhamos que dar este apoio à comunidade e ao mesmo tempo era uma forma de nos dar a conhecer. Actualmente, em termos de entregas, estamos a fazer só na cidade da Póvoa de Varzim, mas no futuro iremos fazer também as freguesias, onde vou contemplar excepcionalmente Macieira de Rates, uma vez por semana e, por ser a freguesia onde nasci não vou cobrar taxas”.

E explica os custos para o cliente que aguarda as entregas na tranquilidade do seu lar: “Nesta fase entregamos compras, a partir dos 50 euros, sem qualquer custo adicional. Só entregamos a partir dos 25 euros de compras, sendo que até 49 euros, cobramos uma taxa de 2,5 euros. Pode confiar em nós e na nossa eficiência”.

 

partilhar Facebook
648/RS0_0462_.jpg
648/meia-página_.jpg
Banner Publicitário