Voz da Póvoa
 
...

História de Beiriz

História de Beiriz

Freguesias | 1920 | 7 Agosto 2019

O município da Póvoa de Varzim é constituído por 12 freguesias. Ocupa uma área de 8.224 hectares e conta com cerca de 60 mil habitantes. Definido no século XIX, o concelho está delineado de forma sinuosa e insinuante, como se do mar uns ombros largos projectassem dois braços terra adentro. Esse extenso abraço vai-se estreitando para o interior, até à união das mãos. É uma configuração que lhe traça o próprio fado, confirmando-lhe a inevitável vocação marítima. Dando continuidade ao périplo que A Voz da Póvoa está a realizar pelas freguesias do concelho, segue-se Beiriz.


Resenha Histórica

Beiriz situa-se a quatro quilómetros da Póvoa de Varzim. Tem a sua origem numa unidade rústica medieval denominada de “Villa Viarizi”, conforme revela um documento datado de 1044. É uma paróquia que já existia no século XI, com o título “Sancta Eolalia de Viariz”, sendo que, a partir do século XVI, é classificada como Abadia da Mitra. Nessa altura, os abades saíam do alto clero, da fidalguia bracarense, sendo que um dos últimos foi D. António da Fonseca Moniz, Bispo do Porto.
Note-se que Varzim era, desde a fundação do condado portucalense, um vasto território feudal com autonomia administrativa e militar, uma honra de cavaleiros, abarcando todo o território desde a costa aos montes de Laúndos e Terroso. Por isso, até à reforma liberal, Beiriz era uma paróquia no termo de Barcelos. Entre 1836 e 1853 foi anexada, como freguesia civil, ao concelho de Vila do Conde, passando a partir dessa data para o concelho da Póvoa de Varzim.
Em 2013, no âmbito da reforma administrativa, perde o estatuto de freguesia civil e é agregada às freguesias de Argivai e Póvoa de Varzim, passando a fazer parte da União de Freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai.
A Igreja Paroquial de Beiriz data de 1872 e foi financiada, em grande parte, por emigrantes no Brasil. É um dos pontos de interesse da região. Destaque também para a periferia urbana do local, que se nota pelas villas românticas, onde é possível observar o Aqueduto de Santa Clara percorrendo os campos. Por fim, uma referência à Fábrica de Tapetes de Beiriz, produtos de artesanato rústico em lã, que se celebrizaram pelo chamado “ponto de Beiriz”, mas também pelo “ponto estrela” e “ponto zagal”. A característica mais notável do tapete de Beiriz é o desenho do tapete manter-se quando este é virado do avesso. Estas peças de artesanato são produzidas em teares totalmente manuais, num processo trabalhoso e extremamente minucioso, que envolve arte e saber.


A Freguesia

Beiriz é periurbana e destaca-se pelas suas quintas, nomeadamente a Quinta da Tapada, a Quinta de Beiriz, entre outras. A freguesia tem 15 lugares e é dominada por casas unifamiliares com um ou dois pisos, desde casario tradicional a casas unifamiliares de feição suburbana nos lugares próximos à cidade.

partilhar Facebook
15/freguesia-beiriz.jpg
15/freguesia-beiriz-lugares-de-memoria-e-de-historia.jpg
15/freguesia-beiriz-historia.jpg
15/igreja-paroquial-de-beiriz.jpg
Banner Publicitário