Voz da Póvoa
 
...

Póvoa de Varzim Promove Valores

Póvoa de Varzim Promove Valores

Educação | 27 Outubro 2020

Investimento Municipal na Educação Ascende a Sete Milhões de Euros

O novo ano lectivo (2019/2020) arranca na Póvoa de Varzim sob um forte investimento municipal em apoios socioeducativos e infraestruturação dos estabelecimentos de ensino do concelho. No total, o investimento da Câmara Municipal ascende a sete milhões de euros, para garantir as melhores condições no regresso às aulas dos cerca de 10.000 alunos do pré-escolar, ensino básico e secundário da Póvoa de Varzim.

O ano escolar foi planificado e preparado ao pormenor pelo Pelouro da Educação da Câmara Municipal, com o envolvimento e compromisso das Direcções dos Agrupamentos de Escolas e Associações de Pais. Promover o sucesso escolar e proporcionar as melhores condições de ensino, para alunos, professores e auxiliares de acção educativa, são objectivos que se renovam todos os anos.

Fiel aos seus compromissos e atenta às necessidades das escolas de todo o concelho, o Município da Póvoa de Varzim elege a Educação como um pilar importante na formação das futuras gerações. “A Educação não é um gasto. É, sim, um investimento da Câmara Municipal nas nossas crianças e jovens. É o nosso contributo para que tenham um futuro melhor”, fez questão de sublinhar Luís Diamantino.

Investimentos na Reabilitação do Parque Escolar do Concelho

Como referimos, o investimento municipal na reabilitação do parque escolar do concelho ascende a sete milhões de euros e que se traduzem nas seguintes intervenções:
- Remodelação e Ampliação da EB 2,3 de Aver-o-Mar: 3.072.767,87 €.
- Remodelação e Ampliação da EB 2,3 Flávio Gonçalves: 3.032.113,35 €.
- Instalação de Módulos Pré-Fabricados na EB1 de Cadilhe (Amorim), Escola do Outeiro (Navais) e Escola da Granja (Rates): 291.961,74 €.
- Reabilitação da EB1 da Aldeia (Aguçadoura): 181.477,44 €.
- Reabilitação da EB1 do Teso (Estela): 139.570,55 €.
- Construção de edifício de quatro salas para transferência da Escola da Praça (Rates) – Infraestruturas Diversas: 66.528,11 €.
- Construção do Pavilhão Desportivo da Escola Secundária Eça de Queiroz – Elaboração do Projecto de Execução: 59.655,00 €.
- Execução de pequenas obras nas Escolas de Outeiro, Cadilhe e Fieiro: 33.814,77 €.
- Requalificação do Pavilhão Polidesportivo da EB 2,3 de Rates – Elaboração do Projecto de Execução: 29.025,54 €.
- Construção do Pavilhão Desportivo da Escola Secundária Eça de Queiroz – Rede de Distribuição de Gás: 26.076,00 €.
- Reparação de muros e pavimentação de pisos na EB1 da Granja (Rates): 24.592,00 euros.
- Colocação de coberto na EB1 da Granja (Rates): 14.754,67 €.
- Construção do Pavilhão Desportivo da Escola Secundária Eça de Queiroz – Revisão do Projecto de Execução: 11.316,00 €.
- Colocação de sinalização vertical junto a todas as escolas do concelho: 10.486,73 €.
- Pintura interior da Escola da Praça (Rates): 9.530,30 €.
- Reparação do muro do lado nascente da EB1 de Beiriz: 8.904,00 €.
- Equipamento/Mobiliário para as escolas: 74.500,00 €.

“Temos um parque escolar preparado para as novas necessidades do ensino. Para além deste montante de investimento (sete milhões de euros) nas infraestruturas destas escolas, estão previstas outras grandes empreitadas, como a construção do pavilhão desportivo na Secundária Eça de Queiroz, orçado em 1,3 milhões de euros, a construção de um novo edifício na EB1 (Escola Nova) e o arranjo de todo o recreio, orçado em 400 mil euros, a ampliação e requalificação da Escola das Machuqueiras (Laúndos), orçado em 600 mil euros, e a requalificação e ampliação da Escola da Giesteira, que representa um investimento de 500 mil euros”, anunciou o vice-presidente e vereador da Educação da Câmara Municipal.

O investimento autárquico na Educação não se fica por aqui, como referiu Luís Diamantino: “Temos as Actividades de Enriquecimento Curricular (AEC), com o Inglês, a Música e a Actividade Física e Desportiva, que representam um investimento de 450 mil euros. Para os Transportes Escolares estão reservados 200 mil euros e para as refeições dos alunos do pré-escolar e 1º ciclo estão orçamentados cerca de 555 mil euros, sem esquecer o material de educação, cultura e recreio, na ordem dos 61.500 euros”.

E acrescentou: “O Município da Póvoa de Varzim também atribui um subsídio para material escolar aos alunos do escalão A e do escalão B. Já não financia os livros, que passaram para a esfera do governo, mas, por iniciativa própria, a Câmara Municipal vai suportar as fichas auxiliares dos manuais escolares, na totalidade para os alunos do escalão A e em 50 por cento para os alunos do escalão B”.

Município Investe no Combate ao Abandono e Insucesso Escolar

“Póvoa de Varzim Promove Valores” é o projecto de combate ao insucesso e abandono escolar que o Município da Póvoa de Varzim está a colocar em prática no âmbito do Plano de Desenvolvimento e Coesão Territorial (PDCT). Trata-se de um investimento estratégico da Câmara Municipal, no sentido de envolver os pais no percurso escolar dos filhos, bem como o desenvolvimento de práticas inovadoras de intervenção psicossocial que promovam o sucesso escolar.

Criar condições para percursos bem-sucedidos, reduzir as saídas precoces do sistema educativo, combater as taxas de desistência e de retenção, e melhorar a qualidade das aprendizagens e das competências adquiridas, são outros desígnios deste projecto que pretende reduzir a taxa de insucesso escolar na Póvoa de Varzim em 25 por cento.

“Monitorizamos todo o trabalho que está a ser desenvolvido e já temos indicadores muito positivos no que diz respeito à diminuição do abandono e insucesso escolar. Aliás, temos escolas onde o sucesso escolar é de 100 por cento. E muitas, que há alguns anos atrás estavam abaixo da média nacional, neste momento, estão bastante acima da média nacional, tanto nos exames de Português como de Matemática, o que é um orgulho e o reflexo de todo o trabalho e investimento na educação. Este ano, só para este projecto, ‘Póvoa de Varzim Promove Valores’, vamos investir cerca de 155 mil euros”.

Luís Diamantino também deixou uma palavra de apreço e reconhecimento às direcções de escolas, professores, funcionários e encarregados de educação: “Costumo dizer que o sucesso dos nossos alunos não é uma questão de sorte, é reflexo do trabalho, empenho e dedicação. E resta-me agradecer todo o trabalho que tem sido feito pelos directores, professores, associações de pais e pessoal não-docente. Estamos todos unidos neste desiderato. É um trabalho que, certamente, não se esgota nestes três anos de projecto e que deve ter continuidade no futuro”.

A Consolidação do Projecto Educativo e os Desafios do Futuro

A Póvoa de Varzim bem se pode orgulhar de ter uma comunidade escolar perfeitamente estabilizada, assente na consolidação do seu projecto educativo. Neste ano lectivo, mais de 10 mil crianças e jovens frequentam os estabelecimentos de ensino do concelho, com destaque para o aumento do número de alunos do ensino pré-escolar.
“Este ano, temos 1.534 crianças a frequentar os jardins-de-infância, públicos, privados e da rede solidária, o que representa um aumento de 1,3 por cento relativamente ao ano transacto. Por outro lado, a taxa de cobertura do ensino pré-escolar na Póvoa de Varzim é de 100 por cento, ou seja, todas as nossas crianças têm acesso ao pré-escolar”.

Luís Diamantino prosseguiu: “Ao nível do ensino básico e secundário, 8.313 alunos frequentam a rede pública e 767 frequentam a rede privada, o que perfaz uma comunidade escolar de mais de 9.000 alunos desde o 1º ciclo ao ensino secundário”.

Relativamente aos cursos profissionais, refira-se que são ministrados sete cursos na Escola Secundária Rocha Peixoto, um curso profissional na Secundária Eça de Queiroz e um curso profissional na EB 2,3 Campo Aberto, em Beiriz, com duas variantes. “Primamos por um ensino de qualidade e temos escolas de referência a nível nacional. Os resultados escolares têm acompanhado o investimento do Município da Póvoa de Varzim e isso deixa-nos muito orgulhosos. Por isso, não me canso de destacar o excelente trabalho das direcções das escolas, dos nossos professores e das associações de pais. Juntos, procuramos encontrar as melhores soluções, dando o nosso melhor pelas nossas crianças”, sublinhou.

Luís Diamantino foi professor, “nunca deixo de o ser”, como faz questão de afirmar, e tem um conhecimento aprofundado da realidade actual e dos desafios que se colocam para o futuro. Nesse sentido, afirma: “Ainda há muito a fazer ao nível da educação. Na Póvoa de Varzim, temos alunos de excelência, mas é preciso dizer aos nossos jovens que nem tudo são facilidades. É preciso trabalho, esforço, dedicação e investimento para conseguirmos realizar os nossos sonhos. Por outro lado, os jovens têm que ser responsáveis e ter um papel activo na nossa comunidade, não apenas nas redes sociais. É preciso distinguir a vida real da virtual e os pais devem ter uma acção pedagógica e activa no aconselhamento e acompanhamento dos seus filhos. Em suma, não queremos apenas formar bons alunos, mas também bons cidadãos. O futuro passa pelos nossos jovens”.

partilhar Facebook
Banner Publicitário