Voz da Póvoa
 
...

Direcção Geral da Educação Visita Escola no Mar do Naval Povoense

Direcção Geral da Educação Visita Escola no Mar do Naval Povoense

Educação | 2 Novembro 2021

A manhã do dia 26 de Outubro, ofereceu um dia de sol e velas a levar os barcos pela mão dos jovens velejadores do Clube Naval Povoense. A Marina Sul onde está localizada a Sede do mais antigo clube poveiro recebeu a visita da Direcção Geral da Educação à "Escola no Mar".

A "Escola no Mar" é um sonho antigo tornado realidade com o apoio da Fundação Calouste Gulbenkian com o objectivo de utilizar as actividades e cultura náuticas como instrumento diferenciador de desenvolvimento de competências nas crianças e jovens em idade escolar dos concelhos da Póvoa de Varzim e Vila do Conde. A intenção é torná-las capazes de enfrentar um mundo em mudança, daí a integração do projecto nos programas do Desporto Escolar e do projecto Escola Azul do Centro de Formação Desportiva Náutica Escolar Agrupamento de Escolas Frei João de Vila do Conde em parceria com os Agrupamentos de Escolas, D. Afonso Sanches, Cego do Maio e Rates, com o apoio do Clube Naval Povoense.

A visita à ‘Escola No Mar’, na Marina Sul, que permitiu o contacto com realização prática do projecto nas instalações do CNP, que apoia e envolve crianças das escolas dos concelhos da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, contou com a presença do vice presidente da Câmara Municipal e vereador do Desporto, Luís Diamantino; Comandante Ferreira Teles, capitão do porto; Teresa Ramos, Tânia Salazar e Delfim Barreira, elementos da Coordenação Nacional do Desporto Escolar, Direcção Geral de Educação; presidente do Clube Naval Povoense, Paulo Neves e Paulo Sarmento coordenador do Centro de Formação Desportiva do Desporto Escolar, com Sede no Agrupamento de Escolas Frei João de Vila do Conde, mas que na parte da Vela tem o seu centro de acção no CNP, sendo também seu director.

“O projecto surgiu fruto de uma parceria entre o Clube Naval Povoense e o Desporto Escolar, numa fase inicial. O ensino da vela tem uma importância enorme no desenvolvimento dos alunos. Para não os prejudicar na normalidade do ensino escolar, criámos uma sala de aulas a cerca de 20 metros do mar, na sede do CNP e convidámos os professores titulares de turma e os alunos a frequentá-la. Ao mesmo tempo, metade da turma está a ter aula de vela e a meio da manhã trocamos. Estamos com uma frequência semanal que se vai prolongar até Fevereiro e a partir daí virão outras turmas”, revelou Paulo Sarmento.

E acrescentou: “Neste projecto vão estar envolvidas 10 turmas, o mesmo número do ano passado. Da Póvoa de Varzim temos o Agrupamento de Escolas Cego do Maio com a Escola do Século, o Agrupamento de Rates, das diversas Escolas Básicas, com todos os alunos do 4º ano envolvidos. Acrescentamos também algumas escolas das Caxinas e no segundo semestre virão do Agrupamento Afonso Sanches”.
 
Esta iniciativa foi construída no início da crise pandémica. O facto, segundo Paulo Sarmento, impossibilitou que viesse alguém assistir ao que se estava a realizar: “Pensamos ser única no país e agora que as restrições aliviaram, proporcionou-se a visita a esta valência, mas também a Vila do Conde, onde no âmbito do Desporto Escolar temos uma estrutura semelhante, porém com as actividades de Canoagem e Remo, que funcionam no Clube Fluvial Vilacondense e Vila do Conde Kayak Clube”.

A particularidade desta ‘Escola no Mar’ nasceu como razão há cerca de 2 anos: “Tivemos conhecimento que a Fundação Calouste Gulbenkian e a OCDE desafiaram a comunidade a apresentar projectos que contribuíssem para o desenvolvimento de algumas competências, que serão chave num mundo em mudança que são as competências emocionais e sociais. Com o conhecimento que tínhamos da vela, dos nossos miúdos e atletas, estamos convictos que desenvolvem as competências que praticam e a responsabilidade que a modalidade promove. Daí, termos submetido a Escola no Mar a essa candidatura. Depois de aprovada, constituímos uma Academia Gulbenkian do Conhecimento, onde usamos a vela para desenvolver essas capacidades. Ao mesmo tempo, está a ser feito um estudo científico com os miúdos que usufruem da nossa Escola no Mar. Neste momento, todas as escolas do concelho da Póvoa de Varzim, à excepção do Agrupamento de Aver-o-Mar, têm um grupo-equipa de Rates do desporto escolar que vem fazer vela no Clube Naval. Temos alunos que acabaram por ficar e já competem como atletas do clube. O que nos dá uma alegria enorme”.

Por seu lado, Luís Diamantino reconheceu que “o Clube Naval Povoense é o grande dinamizador da Escola no Mar. Convém lembrar que está também aqui arvorado o Desporto Escolar e todo o apoio que tem dado a esta parceira. A Capitania, como facilitadora, está sempre presente e a Câmara Municipal apoia com o transporte e alguns professores. São muitos os alunos das escolas do concelho que participam nesta actividade e alguns acabam por garantir o futuro do Clube ao tornarem-se velejadores”.

Uma realidade que Paulo Neves, presidente do Clube Naval Povoense, reconhece: “A nossa vocação são os desportos náuticos e acabamos sempre por ficar a ganhar, captando futuros atletas, mas primeiro queremos proporcionar esta experiência aos jovens que passam a ter uma oferta diferente no desporto escolar. É certo que é muito pequenina a percentagem que fica, mas só a satisfação que nos dá proporcionar uma experiência que nunca mais vão esquecer pela vida fora, e dar actividade ao Clube durante a semana, é por si só motivador”. 

partilhar Facebook
Banner Publicitário