Voz da Póvoa
 
...

A Minha Mãe Nunca Teve Telemóvel

A Minha Mãe Nunca Teve Telemóvel

Educação | 28 Outubro 2020

 

Eu sei que ofende perguntar, principalmente quando a pergunta incómoda. O Governo anunciou ontem, a vontade de tornar a aplicação Stayaway Covid obrigatória, mas a minha mãe nunca teve telemóvel. Sei que os dados de Setembro de 2019, da ANACOM, o regulador para o sector das telecomunicações em Portugal, indicam que existem 7,8 milhões de utilizadores de internet móvel em território nacional, sendo que cerca de 90% destes, acedeu à internet através de um telemóvel.
 
O regulador vai mais longe e afirma que existem 120 assinaturas de um serviço móvel por 100 habitantes, e, ainda falta a minha e da minha mãe. Contas feitas, a maioria dos portugueses têm internet móvel e há mais telemóveis que portugueses. Calma, os números podem induzir em erro, porque segundo a ANACOM, por cada 100 habitantes apenas existem 76 utilizadores de internet móvel. Ou seja, tal com a minha mãe, existem muitos habitantes que não têm um Smartphones, sendo que outros têm mais que um.

Para que entenda melhor estes números, adianto que, na minha rua um vizinho tem 10 galinhas e eu não tenho nenhuma, mas para o governo temos estatisticamente 5 galinhas cada um. Percebeu? Quero que apenas entenda, que alguns milhares de portuguesas, mesmo com o avanço tecnológico, não têm ainda acesso à internet ou a uma ligação rápida, alguns não querem ter e estão no seu direito, segundo a Constituição da República.

De regresso à vontade do governo, a proposta de uso obrigatório em contexto laboral, escolar e por alguns funcionários da administração pública, da aplicação Stayaway Covid, terá de passar por aprovação no Parlamento. A Comissão Nacional de Proteção de Dados já deu um parecer negativo à proposta.

A coisa começa a ficar complicada e a classe política parece andar um pouco desnorteada, seja neste cantinho, seja na Europa civilizada ou no resto do Mundo. Foram quase todos de férias, mas o vírus não. Regressamos ao Estado de Calamidade, os ajuntamentos passarão a ser limitados a 5 pessoas, as outras tem que se educar primeiro. Os polícias, que já se queixaram de excesso de trabalho, mesmo que só os veja a fazer a ronda de carro, não vão ter mãos a medir. Os pretendentes a casar só podem convidar 50 pessoas, mesmo que a quinta tenha espaço para cinco mil. Ainda há a possibilidade de haver restrições no movimento entre regiões. Os professores, que andam sempre de malas na mão a correr o país, que se cuidem. Nada de amantes, porque a Covid-19 anda aí e, é preciso conter esta pandemia. Não sei se o facto da minha mãe nunca ter usado telemóvel pode ter influência no espalhamento da doença. Quanto à máscara, creio que o seu uso vai ajudar no combate.

 

partilhar Facebook
596/covid-001.jpg
596/covid-002.jpg
Banner Publicitário