Voz da Póvoa
 
...

CNP: Luís Diamantino Visita Alunos da Escola do Mar

CNP: Luís Diamantino Visita Alunos da Escola do Mar

Desporto | 16 Abril 2021

Retomadas as aulas presenciais da Escola do Mar, o Clube Naval Povoense recebeu nas suas instalações náuticas a visita do Vereador da Educação da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, Luís Diamantino; do director do Agrupamento de Escolas Cego do Maio, Arlindo Ferreira; do director do Centro de Formação da Associação de Escolas da Póvoa de Varzim e Vila do Conde, Luís Fernandes e do Presidente da assembleia Geral do Clube Naval Povoense, Luís Alberto da Silva Oliveira Custódio.

A Academia Gulbenkian do Conhecimento – Escola no Mar – é um projecto apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian que pretende utilizar as actividades e cultura náuticas como instrumento diferenciador de desenvolvimento de competências nas crianças e jovens em idade escolar dos concelhos de Vila do Conde e Póvoa de Varzim, tornando-os capazes de enfrentar um mundo em mudança.

A Escola no Mar é parte integrante dos programas do Desporto Escolar e do projecto Escola Azul do Centro de Formação Desportiva Náutica Escolar Agrupamento de Escolas Frei João de Vila do Conde em parceria Agrupamentos de Escolas, D. Afonso Sanches, Cego do Maio e Rates.

Com o objetivo de preparar crianças e jovens para a mudança; desenvolver competências que lhes permitam lidar com problemas complexos e ampliar as suas oportunidades de realização foram definidos um conjunto de objectivos de forma a dotar os alunos de competências que lhes permitam definir objetivos ambiciosos e o envolvimento ativo na sua prossecução, assumir responsabilidades, honrando-as de forma pontual e fiável (Compromisso), e interagir de forma ajustada, valorizando e considerando a perspetiva do outro, o saber ouvir, contribuir e respeitar ativamente decisões em grupo (Colaboração).

“O mundo em mudança permite-nos ter vários indicadores”, diz-nos Paulo Sarmento responsável pelo projecto, “ segundo o Banco Mundial 4 em cada 5 crianças que entram hoje na escola terão empregos que ainda não existem e 40% das competências chave do futuro serão diferentes das de hoje, aliás, segundo a OCDE 50% dos empregos estão risco pela automação. Podemos dizer que, como o referido pelo Fórum para a competitividade, 10 a 15% dos empregos na indústria portuguesa vão desaparecer em 10 anos, mas serão criados outros”.

Neste sentido a prática da vela é utilizada como metáfora para o desenvolvimento de competências emocionais e sociais (CES) em crianças oriundas de um contexto socioeconómico específico, integrado na zona piscatória de Vila do Conde e Póvoa de Varzim.

Utilizando o mar como um contexto representativo da comunidade, envolvem-se as crianças na prática regular da vela, desenvolvem-se competências e melhora-se o seu desempenho académico.
A escola do Mar é também uma escola de vida e, por isso, há uma preocupação em desenvolver o espírito de cooperação e de entreajuda entre os que andam no mar, bem como uma atitude socialmente responsável pela preservação dos recursos e respeito pela natureza.


No dia da Escola no Mar os alunos trocam a sua sala de aula habitual por outra situada a cerca de 20 metros do mar, em plena Marina da Póvoa de Varzim, que funciona como ponto de partida desta aventura do conhecimento.

Os alunos participantes pertencem aos Agrupamentos de Escolas Frei João de Vila do Conde, D. Afonso Sanches, Cego do Maio e Rates.

O transporte é assegurado pela Câmara da Póvoa de Varzim “garantindo desta forma a possibilidade de todos terem acesso a um experiência única e que será uma importante ferramenta para a vida “ refere o presidente do Clube Naval Povoense, Paulo Neves.

Escola no Mar é um projecto que pretende validar uma metodologia do ensino da vela como referencia no desenvolvimento de competências psicossociais.

“Os níveis de concentração são fundamentais, assim como a tomada de decisões. A vela é o motor do barco, o que implica que tenham de estar sempre concentrados. Têm de pensar a nível de estratégia, são obrigados a tomar decisões e a estar atentos relativamente a uma série de fatores, dentro e fora do barco. A estas vantagens, acresce o facto de terem de estar preparados para qualquer eventualidade. Desenvolvem-se assim uma série de competências essenciais para o seu crescimento e determinantes no futuro”, refere Paulo Sarmento.

Familiarizar os jovens com o meio aquático dotando-os das noções básicas para governarem autonomamente uma embarcação nas diferentes mareações e com toda a segurança. Desenvolver as capacidades individuais de decisão, autonomia e capacidade para enfrentarem as adversidades.
Democratizar o acesso dos alunos a todo o tipo de prática desportiva, apostar cada vez mais no Desporto Escolar como estratégia de promoção do sucesso e promover estilos de vida saudáveis e existirem mais modalidades como a vela no universo da Educação é essencial para a Escola mostrar como no sucesso escolar (e desportivo) há lugar para todos, independentemente da sua condição económica, contexto cultural ou historial familiar.

 

partilhar Facebook
699/escola_do_mar_3.jpeg
699/CNP_-_Vela_1.jpg
699/escola_do_mar_1.jpeg
699/escola_do_mar_2.jpeg
Banner Publicitário