Voz da Póvoa
 
...

A Póvoa de Varzim Voltou a Ser Talismã Para a Selecção Nacional

A Póvoa de Varzim Voltou a Ser Talismã Para a Selecção Nacional

Desporto | 1942 | 5 Fevereiro 2020

Foi na Póvoa de Varzim, com o apoio incondicional dos adeptos poveiros, que Portugal carimbou o passaporte, pela sexta vez consecutiva, para o Campeonato do Mundo de Futsal, agendado para as cidades lituanas de Kaunas, Vilnius e Klaipeda, entre 12 de Setembro e 04 de Outubro deste ano.
    
O Pavilhão Municipal voltou a ser talismã para a equipa das quinas, mas foi preciso sofrer e muito, na quadra e nas bancadas, para conseguir a qualificação directa para Mundial. Depois de uma vitória diante da Bielorrússia (2-1) e de um empate diante da Finlândia (2-2), Portugal foi muito competente diante da Itália na terceira e última jornada, vencendo por 4-1. Cientes da importância do encontro frente aos transalpinos, para conseguir o primeiro lugar da ‘pole’, nas bancadas não faltou apoio e a selecção orientada por Jorge Braz correspondeu com uma exibição de gala, vencendo o Grupo A da Ronda de Elite com sete pontos, mais dois do que a Finlândia e mais três do que a Itália, com a Bielorrússia a não conseguir amealhar qualquer ponto.

No final, a festa começou na quadra, com jogadores e equipa técnica abraçados nos festejos, mas cedo se estendeu às bancadas. “É a segunda vez que somos felizes neste pavilhão. Foi fantástico iniciar a defesa do cinco para quatro com o público todo de pé a bater palmas. Perante uma grande selecção mundial (Itália) e um ambiente destes em nossa casa, só temos de nos sentir felizes e confiantes. Estamos muito agradecidos aos adeptos e é por eles que queremos estar à altura”, afirmou Jorge Braz.

O capitão de equipa Ricardinho, o melhor do mundo, referiu à nossa reportagem: “É sempre bom regressar à Póvoa de Varzim, uma cidade que nos acolhe muito bem, onde somos muito acarinhados e apoiados. Encontramos aqui condições fantásticas e a responsabilidade de envergar esta camisola é sempre a mesma”.

E rematou: “Ainda falta muito para perceber como estaremos no Campeonato do Mundo e contra quem vamos jogar, mas somos ambiciosos e queremos melhorar o registo anterior (quarto lugar em 2016). Vamos continuar a trabalhar, até porque, possivelmente, será o último mundial de alguns destes jogadores e esta geração já provou que pode lá chegar. Depois de vencermos o Europeu, todos vão querer derrotar Portugal”.

 

partilhar Facebook
Banner Publicitário