Voz da Póvoa
 
...

Quem nos Leva o Pensamento Rouba-nos a Memória

Quem nos Leva o Pensamento Rouba-nos a Memória

Cultura | 19 Janeiro 2021

Eduardo Lourenço, professor, filósofo, escritor, crítico literário, ensaísta, interventor cívico, foi um dos pensadores mais elevados da cultura portuguesa, que repartiu o seu pensamento várias vezes no Correntes d’Escritas. Numa das sessões foi mesmo o conferencista da abertura.

Nunca conduziu a vida e o pensamento nos livros, na direcção de qualquer prémio literário mas, entre outros, recebeu o Prémio Camões e Prémio Pessoa. Deixou-nos hoje, aos 97 anos, como quem quer restaurar a sua própria independência. Fica a sua extensa obra de originalidade e de pensamento independente, para reflexão dos que ainda conseguem partilhar leituras.

Eduardo Lourenço era um apaixonado pela literatura e dizia dos livros “filhos2 criados e “estar-se sem livros é já ter morrido”.

Sobretudo, a poesia o fascinou mais do que a prosa, nos seus ensaios que viajaram, de Luís de Camões a Miguel Torga, passando por Fernando Pessoa.

Eduardo Lourenço Faria nasceu em 23 de Maio de 1923, em S. Pedro do Rio Seco, no concelho de Almeida, na Beira Baixa, mas só foi registado no dia 29 desse mês. A biblioteca local ostenta o seu nome.

Partir só pode ser uma “Tragédia de Deus”.

Pode uma tristeza alegrar-se? Pode, quando os seus ensinamentos nos tornarem mais capazes e humanos.

 

partilhar Facebook
210/2020-Eduardo-Lourenco-Photo02_33A_B.jpg
210/eduardo-lourenco.jpg
210/sepulveda.jpg
Banner Publicitário