Voz da Póvoa
 
...

O Grito da Imaginação de Paula Rego no Garrett

O Grito da Imaginação de Paula Rego no Garrett

Cultura | 16 Maio 2021

Os presentes na inauguração da exposição “O Grito da Imaginação”, retido em obras da universal Paula Rego, na Sala de Actos do Cine-Teatro Garrett, puderam assistir a uma explicação de cada obra exposta, o seu sentido, a sua inquietação, os animais a mostrarem-se pessoas e pessoas tão parecidas com animais ou o pudor e a perversão. Esta mostra pode ser visitada até ao último dia de Julho.

Por vezes, há “O Grito da Imaginação” a dançar de mãos dadas, talvez pela vontade de integrar o programa de exposições itinerantes da colecção de Serralves, que de visita à Póvoa de Varzim, tem por objectivo tornar o acervo da Fundação acessível a públicos diversos de todas as regiões do país.

Ana Pinho Presidente da Fundação de Serralves, fez questão de destacar o momento de alegria que é voltar a poder realizar exposições e apresentá-las ao público: “A nossa parceria com o município da Póvoa é longa e ininterrupta. É uma enorme alegria estar aqui com esta exposição de Paula Rego, que tem tudo a ver com as suas histórias e a sua ligação à literatura, daí esta união às Correntes d’Escritas, um trabalho da autarquia, reconhecido internacionalmente. A Paula Rego é uma das maiores artistas do nosso tempo. Temos a sorte de ter um grupo de grandes obras na colecção de Serralves, onde ela já expôs e que nos permite apresentar esta pequena amostra do seu trabalho. Agradeço ao município por esta parceria que tem muitas concretizações e é para nós uma alegria enorme”.
 
Também Aires Pereira, Presidente da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim, saudou o momento por ser o primeiro pós-encerramento do Garrett: “Esta exposição deveria acontecer junto com as Correntes d’Escritas, que este ano conheceram o mundo das redes sociais. Estamos a retomar a nossa actividade cultural com os cuidados necessários. No domingo, festejamos o 25 de abril, o dia que inaugurou a liberdade e estamos todos de máscara, um paradoxo, mas entendível. Esta parceria com Serralves, que é para manter, tem dado a oportunidade a muitos poveiros de poderem apreciar o acervo da Fundação. A cultura passou um mau bocado, mas os sinais começam a ser positivos e a Póvoa precisa destes eventos, tal como do teatro, da música, da dança ou do cinema que acontecem nesta casa”.
 
O Edil aproveitou o momento para lembrar os presentes da exposição que o pintor e escultor, Afonso Pinhão Ferreira, também Presidente da Assembleia Municipal, vai inaugurar na reabertura da Cooperativa Cultural A Filantrópica, no próximo dia 1 de Maio.

partilhar Facebook
Banner Publicitário