Voz da Póvoa
 
...

Festival Internacional de Solos Regressa ao Garrett

Festival Internacional de Solos Regressa ao Garrett

Cultura | 22 Novembro 2021

A pandemia só não travou a nossa memória, daí lembrar o já acontecido e esperar por mais. Depois do interregno de um ano, o FIS - Festival Internacional de Solos regressa à Póvoa de Varzim para a sua 6ª edição, que está programada para acontecer nos dias 26, 27 e 28 de Novembro, no Cine-Teatro Garrett e, este ano, também no Diana Bar. São três dias de espectáculos dedicados ao teatro, ao circo, à dança e à música, aos quais se junta, este ano, um projecto audiovisual multidisciplinar. São apresentadas razões suficientes para agendar cultura nos seus dias.
 
Para que nada falhe e tudo fique a saber:

O primeiro dia do festival abre com uma exposição na Sala de Actos do Cine-Teatro Garrett, intitulada "ZÉNITE: Quadros de um Grande Jogo Poético", um projecto audiovisual de Filipe Baptista para visitar ao longo dos três dias do festival. O programa deste dia 26 segue com "Neste Momento" de Alexandre Sá, uma conferência / improvisação / momento que convida o público a pensar no que "está a acontecer neste momento", em estreia absoluta no FIS e com entrada gratuita. A fechar o primeiro dia, a bailarina e criadora Sara Garcia volta ao FIS e à Sala Principal do Cine-Teatro Garrett para nos apresentar o espectáculo de dança e performance "SCHULD".

O dia 27 de Novembro começa com "Rizoma", um espectáculo de Rita Carmo Martins que mistura os géneros de circo, dança e teatro de objectos. Pelas 16h50, é a música de Calcutá – nome artístico de Teresa Castro – que invade o Café-concerto, com uma sonoridade que funde folk e psych. À noite, a Sala Principal do Garrett recebe a estreia nacional de "HOLY" pelas mãos de Emil Dahl, um minimalista que promete 45 minutos de malabarismo mental. A concluir o segundo dia, Daniel Silva apresenta-nos o solo de teatro "Vida e Obra de Um Homem Mais ou Menos Apresentável" que retrata "este herói sem dúvida trágico, inadvertidamente cómico e, acima de tudo, de dúbia moralidade".

O último dia do festival inicia no icónico Diana Bar, com "PEIX", um solo de pequeno formato, baseado nas disciplinas de circo e palhaço, pela companhia catalã Hotel iocandi. Mais tarde, às 17h10 e de volta ao Cine-Teatro Garrett, embarcamos na viagem sónica das mãos da pianista e improvisadora Jordina Millà, intitulada "Ephemeral traces". À noite, a 6ª edição do FIS recebe o concerto de João Pais Filipe, baterista, percussionista e escultor sonoro do Porto. E a encerrar o FIS 2021, Sara Barros Leitão / Cassandra conta-nos "a história do trabalho invisível que põe o mundo a mexer" através do "Monólogo de uma mulher chamada Maria com a sua patroa".

Os bilhetes e passes estão à venda na BOL, nos locais habituais ou no balcão do Cine-Teatro Garrett.


COMPRAR BILHETES (https://fis.us12.list-manage.com/track/click?u=586d5a348080239b29fb6748d&id=0bb541a8ba&e=211853fd11)

O FIS 2021 conta com o apoio institucional da República Portuguesa / Ministério da Cultura e da Câmara Municipal da Póvoa de Varzim / Cine-Teatro Garrett, e ainda com o apoio da Norprint, da Tommasino e do Hotel Avenida.

partilhar Facebook
1106/IMG_9241.JPG
1106/IMG_9239.JPG
Banner Publicitário