Voz da Póvoa
 
...

Correntes D`Escritas na Internet nos dias 26 e 27 de Fevereiro

Correntes D`Escritas na Internet nos dias 26 e 27 de Fevereiro

Cultura | 3 Março 2021

As Correntes vão continuar a ser d’Escritas, mesmo que o sol não apareça, a chuva não pare ou mais nada aconteça. O evento literário de expressão Ibérica, que nasceu na Póvoa de Varzim, timidamente há 22 anos, insiste em resistir a críticas, crises financeiras ou a pandemias e volta a acontecer, entre os dias 26 e 27 de Fevereiro.

Nas 21 edições realizadas os dias escolhidos, eram preenchidos, quase sem intervalos entre as conversas entre escritores, mesas, visitas às escolas, lançamentos de livros, uma azafamo de cultura onde as palavras assumiam o seu poder, a sua força, a vontade de resistir a todas as modernidades aceitando-as.

Nesta 22ª edição do Correntes d’Escritas os participantes cresceram até ao número 154, que pode ser sempre superior. Entre palavras filmadas vão estar cerca de 120 autores, gente do conto, da ficção, do romance, da poesia, do ensaio, que passou por outros encontros que fazem parte da memória do mais antigo evento literário do país.

Juntos, vão criar em vídeo várias iniciativas de homenagem ao escritor chileno, Luís Sepúlveda, que se foi embora do mundo dos vivos, vítima de covid-19, um mês e meio depois de ter participado no Correntes D`Escritas.

Em todos momentos do Correntes d’Escritas Online, há uma realidade antes da câmara, daí, a cerimónia de abertura também acontecer através das plataformas digitais, com uma intervenção da ministra da Cultura, Graça Fonseca e naturalmente do Presidente da Câmara Aires Pereira. A habitual conferência inaugural, desta vez será proferida pelo escritor, tradutor e editor Alberto Manguel, que nasceu na Argentina, tendo sido director da Biblioteca Nacional do seu país, mas actualmente a residir em Portugal.

Há hábitos que não se perdem e no dia inaugural, a 26 de Fevereiro será também anunciado o vencedor do Prémio literário Casino da Póvoa. Recordamos que entraram a concurso 70 livros de poesia, que vão merecer a avaliação e escolha das obras finalistas, por parte do júri composto por Daniel Jonas, José António Gomes, Luís Caetano, Inês Pedrosa e Marta Bernardes.
Também o Prémio Fundação Dr. Luís Rainha, será entre a uma obra literária inédita, com a obrigação da sua temática incluir a Póvoa de Varzim.

Quanto aos prémios Correntes D`Escritas/Papelaria Locus e conto Infantil Ilustrado/Porto Editora, este ano, com o confinamento, que não permite a organização da habitual feira do livro e obrigou ao encerramento das escolas, ficaram adiados para a edição do Correntes d’Escritas de 2022.

O evento nunca deixou de inventar e por isso, para além das mesas que não deixaram de existir, mesmo que, através das plataformas digitais, estão a ser preparadas actividades de leitura de poesia e de contos em família e de autores convidados, sem esquecer o quarteto “Vozes transeuntes nas ruas da poesia”, tudo para ver em cana pela Internet.
A revista literário Correntes d’Escritas homenageia o escritor chileno Luís Spúlveda, tal como uma exposição do fotógrafo argentino Daniel Mordzinski, que vai acontecer na Biblioteca Municipal Rocha Peixoto.

Só para aguçar a vontade, a organização revela um projecto inspirado em Ulisses “As Penélopes”, que irá envolver uma partilha entre 12 escritoras e 12 artesãs da tradicional Camisola Poveira. Os bordados das camisolas poderão ganhar símbolos extraídos dos textos. Depois, haverá uma instalação no Diana-Bar.

partilhar Facebook
Banner Publicitário