Voz da Póvoa
 
...

Turistando Lendas e Lugares – Desconsolo

Turistando Lendas e Lugares – Desconsolo

Opinião | 1960_B | 2 Setembro 2020

Hoje não há espaço para palavras de encorajamento, pois trago no peito o peso de milhares de destinos.

Em poucos dias serei obrigada, assim como tantos progenitores, a entregar meu filho à própria sorte na esperança vã de alguém que não anda de mãos dadas com Fátima, de que seja ele poupado desse demónio que anda a fustigar as paisagens do mundo.

Sou eu, nesse momento apenas mais uma das pessoas inteligentes a engolir com areia as certezas que nos vendem aqueles que, mentiram-nos na cara podre por meses a fio: ministra e diretora geral da saúde, primeiro-ministro e tantos outros. Brincaram com a nossa confiança e com as nossas vidas com a mesma displicência que tem uma criança a jogar a peteca!

Ai! Quantas vezes nós a vimos cair ao chão.

Na próxima semana, eu como mãe, entrego meu bem mais precioso, pois sou voto vencido. Impedida por uma lei que não se flexibiliza diante do atual cenário de proteger a minha cria de enfrentar o desconhecido.

É claro que a vida continua e que isso veio para ficar, mas não vos parece minimamente irresponsável jogar nossos filhos porta da rua fora, enquanto ainda nada se sabe acerca do mal que os espera?!

Confiando no que dizem as entidades que limitam eventos, casamentos, onde famílias têm de tirar à sorte para decidir quem se despede dos seus entes queridos em funerais e, no entanto, permitem que se realizem a Festa do Avante!? Será que apenas eu estou a captar algo de muito errado aqui, ou mais alguém julga tudo isso um completo contrassenso!?

“Proibida aglomeração” mas, vamos enfiar centenas de jovens dentro de uma escola pois a máscara protege e de qualquer forma basta lavar as mãos!

Se não é possível confiar nas pessoas adultas que regem nosso país e brincam com nossos destinos, vós pensais mesmo que podemos confiar na responsabilidade e sentido crítico dos nossos jovens e sua síndrome de super-heróis?

Ora, todos nós já não jovens fomos? Totalmente imprudentes, inconsequentes e pior: donos da verdade e da razão!

Haja maneira de pôr máscaras no ego!

Como mãe quero aqui registar o meu desacordo, o meu desassossego e o meu penar. E dizer que rogo a todos os deuses pela saúde do meu filho e pela dos vossos.

Nada no mundo me fará mais feliz que estar errada.

Hoje não haverá palavra de consolo, pois hoje e espero que, por apenas hoje Desconsolo é meu nome!

 

Maria Beck Pombo

 

 

partilhar Facebook
Banner Publicitário