Voz da Póvoa
 
...

4ª Edição do Projecto IN Póvoa Chegou ao Fim Sob a Égide dos Afectos

4ª Edição do Projecto IN Póvoa Chegou ao Fim Sob a Égide dos Afectos

Local | 1924 | 18 Setembro 2019

“O Essencial São as Pessoas” – Reforçou Aires Pereira

De coração cheio e com o sentimento de dever cumprido. Foi desta forma que chegou ao fim a quarta edição do IN Póvoa – Praia para Todos, um projecto inclusivo, promovido pelo Instituto Maria da Paz Varzim, em parceria com o Município da Póvoa de Varzim e com o apoio de diversas entidades parceiras, que tornou as praias acessíveis a pessoas com mobilidade condicionada.

Este ano, o IN Póvoa decorreu como habitualmente na Praia Verde e, pela primeira vez, na Praia da Fragosa, em Aver-o-Mar. Ao todo, os 70 voluntários adstritos ao projecto levaram 337 pessoas à água, facto que foi reforçado por Sérgio Furtado, do Instituto Maria da Paz Varzim: “Esta foi a edição mais ambiciosa de sempre, tendo-se verificado níveis de adesão nunca antes alcançados. No ponto acessível instalado na Praia Verde recebemos 305 utentes e no ponto acessível da Praia da Fragosa, só no mês de Julho, levamos 32 pessoas a banhos. Merece igualmente destaque as muitas associações e instituições, da Póvoa de Varzim e de outros concelhos, que aderiram ao projecto, de que são exemplo as Santas Casas da Misericórdia da Póvoa de Varzim e de Vila do Conde ou a Associação de Paralisia Cerebral de Guimarães. Mantivemos o trabalho conjunto com o MAPADI e recebemos muitas famílias que, ano após ano, passam aqui férias e para quem os voluntários do IN Póvoa são um porto seguro. Este é um verdadeiro projecto de afectos, só possível graças à dedicação dos inexcedíveis voluntários, dos colaboradores e do apoio das entidades parceiras. Os poveiros são solidários e o IN Póvoa é um bom exemplo”.

O presidente do Município da Póvoa de Varzim, Aires Pereira, marcou presença na cerimónia de encerramento e não escondeu o orgulho e satisfação por ver o crescimento e a sustentabilidade deste projecto pioneiro no país: “O que realmente importa são as pessoas e quem precisa do nosso apoio e colaboração. Este é um projecto único, um projecto solidário e de afectos. E de ano para ano, o número cresce, porque o projecto vai sendo cada vez mais conhecido e vai tendo cada vez mais sustentabilidade. As pessoas sabem que temos aqui, nestes pontos acessíveis, voluntários disponíveis para as levar a banhos e a usufruir das nossas praias. Por isso, quero agradecer, do fundo do coração, aos nadadores-salvadores, aos voluntários, às famílias e a todas as pessoas que disponibilizam um pouco do seu tempo para colaborar neste projecto magnífico”.

Aires Pereira reconheceu que “o alargamento do IN Póvoa à Praia da Fragosa, em Aver-o-Mar, trouxe maior responsabilidade” e também despoletou o interesse de levar o projecto até outras praias. “Não somos imensos (voluntários) e não é possível exigir a desmultiplicação de meios humanos. Mas, se houver a colaboração das associações locais, não vai ser por falta de meios físicos, nem por falta de financiamento, que não havemos de ampliar o projecto”, garantiu.

O autarca aproveitou a oportunidade para deixar uma palavra de incentivo e de esperança ao Instituto Maria da Paz Varzim, a entidade promotora do IN Póvoa. “Estamos a trabalhar no futuro da instituição. Já reunimos com a Segurança Social e contamos ter o projecto da nova sede concluído até ao final do ano”, disse Aires Pereira, numa alusão à transferência das instalações da sede da Praça do Almada para a antiga escola primária de Nova Sintra, um dos grandes anseios da instituição presidida por Joana Rocha.

Ricardo Silva, presidente da União de Freguesias da Póvoa de Varzim, Beiriz e Argivai, reforçou que o sucesso do IN Póvoa reside no voluntariado: “Este projecto centra-se na nossa capacidade de conseguir voluntários, que são o sangue que faz todo este corpo funcionar. E apraz-me registar que há cada vez mais pessoas interessadas em ajudar. Sendo a Póvoa de Varzim uma cidade turística por excelência, este projecto diferenciador permite a todas as pessoas poderem frequentar as nossas praias e sentir a nossa água do mar. Isso é extremamente humanizante para quem tem mobilidade condicionada e também para quem participa e colabora neste projecto. Com o IN Póvoa, contribuímos para uma sociedade mais humana e unida”.

Em representação da União de Freguesias de Aver-o-Mar, Amorim e Terroso, Manuel Meira elogiou a dimensão e o impacto social do IN Póvoa: “Este projecto, que teve início em 2016, na cidade da Póvoa de Varzim, estendeu-se, pela primeira vez, para a Praia da Fragosa, na Vila de Aver-o-Mar, cabendo agradecer à Câmara Municipal e ao Instituto Maria da Paz Varzim a ousadia e a visão de alargar o IN Póvoa às freguesias, para que o projecto adquira uma maior amplitude e abrangência ao nível da inclusão social. De facto, trata-se de um projecto singular, que visa tornar as praias acessíveis a pessoas com desafios de mobilidade. Por isso, no encerramento de mais um ano de sucesso, resta-me agradecer por terem permitido que Aver-o-Mar passasse a integrar este projecto, bem como aos voluntários e a toda a comunidade por tornarem a Póvoa de Varzim num concelho mais inclusivo”.

No final, foram entregues diplomas e lembranças aos voluntários e a todas pessoas que colaboraram nesta edição do IN Póvoa.

 

partilhar Facebook
Banner Publicitário