Voz da Póvoa
 
...

Correntes d’Escritas em Catalão

Correntes d’Escritas em Catalão

Cultura | 1941 | 29 Janeiro 2020

A apresentação da 21ª edição do Correntes d’Escritas voltou a acontecer exactamente no palco do Cine-Teatro Garrett.

Como habitualmente, Luís Diamantino, vice-presidente e vereador da Cultura da Câmara Municipal, desta vez acompanhado por Iolanda Batallé Prats, directora do Instituto Ramon Llull, em Barcelona, e André Sousa Pereira, do Casino da Póvoa, apresentou, na quarta-feira, aos jornalistas, o programa do consagrado evento literário de expressão ibérica, que irá decorrer entre os dias 15 e 23 de Fevereiro, na Póvoa de Varzim.

Para Luís Diamantino, o grande destaque do Correntes d’Escritas prende-se, sobretudo, com a presença de escritores catalães: “A literatura catalã estará cá em grande, com exposições sobre os seus livros e com a participação dos escritores nas Mesas. O Instituto Ramon Llull também estará presente, bem como o Instituto Cervantes, duas instituições parceiras do Correntes d’Escritas. Convidamos também Óbidos para fazer parte deste evento. Quanto mais cidades que se dedicam ao livro e têm eventos ligados aos livros, mais importante e mais força teremos todos em conjunto”.

Depois de revelar a presença de 100 escritores em representação de 14 países, alguns pela primeira vez, o vereador da Cultura acrescentou: “Vamos ter também documentários, filmes, exposições e novos escritores. É importante dizer que, para além disso, durante um dia são várias as residências onde vão estar escritores a escrever sobre a sua estadia nessa residência”.

Quanto à Conferência de Abertura o orador convidado vai ser o arquitecto Álvaro Siza Vieira, um artista também. “Virá falar sobre a arquitetura, a arte e a literatura, porque tudo se toca. Estará cá com muito gosto. Quando foi convidado, disse logo que viria. Será um momento muito alto do Correntes”, sublinhou.

A programação do Correntes d’Escritas, para além das Mesas de escritores, sessões nas escolas, com a presença dos homens e mulheres das letras, da Feira do Livro, exposições de várias temáticas, sessões de poesia e cinema, volta a ter, pelo segundo ano consecutivo, acções de formação dirigidas a professores bibliotecários, em colaboração com a Rede de Bibliotecas Escolares.

No ano passado aconteceu pela primeira vez uma Mesa de poetas em São Pedro de Rates e o sucesso da iniciativa levou a repetir e a acrescentar também uma Mesa em Navais. Luís Diamantino acredita que, no futuro, todas as freguesias farão parte do evento: “Teremos duas freguesias nestas Correntes d’Escritas, mas para o próximo ano levaremos a uma terceira. Temos esta vontade de levar cada vez mais o livro e a literatura às freguesias do concelho. E acredito que dentro de alguns anos teremos todas as freguesias a viver o Correntes d’Escritas”.

Para Iolanda Batallé, é muito importante para a literatura catalã estar presente no Correntes d’Escritas: “Porque nos enamoramos de uma literatura através das pessoas que a mostram. O Correntes d’Escritas vai permitir aos leitores portugueses vive-los em directo, conhecê-los olhos nos olhos e depois interessarem-se pela sua literatura, que em alguns casos está traduzida em português”.

A directora do Instituto Ramon Llull acrescentou: “Eu sempre penso que dar a conhecer uma literatura, uma cultura, uma língua, neste caso a catalã, ao mundo, não só enviamos pessoas ao mundo como também permitimos que o mundo venha à Catalunha e viva a paisagem, as pessoas, as experiências literárias. Há muita literatura portuguesa traduzida em catalão e há vínculos entre os tradutores das duas literaturas. Esta é uma forma de fomentar e promover a nossa literatura aqui nas Correntes d’Escritas. No final, é como se fosse uma história de amor”.

Em representação do Casino da Póvoa, André Sousa Pereira afirmou que “é uma honra para o Casino da Póvoa estar umbilicalmente ligado ao Prémio Literário de um evento que é o ex-líbris da Póvoa de Varzim”.

Refira-se que o nº 19 da Revista Correntes d’Escritas tem como figura homenageada Hélia Correia, presença habitual do evento e que, entre outros prémios, já ganhou um Prémio Literário Casino da Póvoa.

 


Leia a notícia na íntegra na edição impressa

partilhar Facebook
Banner Publicitário