Voz da Póvoa
 
...

A Catalunha no Correntes d’Escritas

A Catalunha no Correntes d’Escritas

Cultura | 1940 | 22 Janeiro 2020

A escolha para a apresentação do Correntes d’Escritas voltou a recair no palco do Cine-Teatro Garrett. A 21ª edição do encontro de escritores de expressão Ibérica contou com a habitual presença de Luís Diamantino, Vice-Presidente e Vereador da Cultura da Câmara Municipal, que desta vez se fez acompanhar por Iolanda Batallé Prats, Diretora do Instituto Ramon Llull, em Barcelona, e André Sousa Pereira, do Casino da Póvoa.
 
Do programa do consagrado evento literário, que irá decorrer entre os dias 15 e 23 de fevereiro, na Póvoa de Varzim, o Vereador da Cultura destacou a presença de escritores catalães: “A literatura catalã estará cá em grande com exposições sobre os seus livros, com os escritores em Mesas e o Instituto Ramon Lluill estará presente, como está presente o Instituto Cervantes, parceiros das correntes. Convidamos também Óbidos para fazerem parte deste evento”.

Luís Diamantino depois de revelar a presença de 100 escritores em representação de 14 países, alguns pela primeira vez, acrescentou: “Vamos ter também documentários, filmes, exposições e novos escritores. É importante dizer-se que para além disso, durante um dia são várias as residências onde vão estar escritores a escrever sobre a sua estada nessa residência”.
Quanto à Conferência de Abertura o orador vai ser o arquiteto Álvaro Siza Vieira, um artista também. “Virá falar sobre a arquitetura, a arte e a literatura porque tudo se toca. Estará cá com muito gosto. Quando foi convidado, disse logo que viria. Será um momento muito alto do Correntes”, acrescentou.

Para Iolanda Batallé é muito importante para a literatura catalã estar presente no Correntes d’Escritas: “Porque nos enamoramos de uma literatura através das pessoas que a mostram. o Correntes d’Escritas vai permitir  aos leitores portugueses vive-los em directo, conhecê-los olhos nos olhos e depois interessar-se pela sua literatura, que em alguns casos está traduzida em português”.

André Sousa Pereira parco em palavras afirmou: “É uma honra para o Casino da Póvoa estar umbilicalmente ligado ao Prémio Literário de um evento que é o ex-líbris da Póvoa de Varzim”.

Refira-se a revista Correntes d’Escritas nº 19 tem como figura homenageada Hélia Correia, presença habitual do evento e que já ganhou um Prémio Literário Casino da Póvoa.

partilhar Facebook
210/Iolanda_Batalle,_Luis_Diamantino_e_Andre_Pereira_2.jpg
210/RS9_0886.jpg
210/RS9_0961.jpg
Banner Publicitário