Voz da Póvoa
 
...

Majestosa Procissão de São Pedro

Majestosa Procissão de São Pedro

Cultura | 1915 | 3 Julho 2019

O Dia de São Pedro contou com as habituais celebrações de carácter religioso em honra do padroeiro. De manhã, realizou-se a tradicional eucaristia, na Igreja da Lapa. Ao início da tarde a Banda Musical da Póvoa de Varzim e a Banda Marcial de Gueifães realizaram uma arruada entre a Igreja Matriz e a Praça do Almada, onde deram um concerto e interpretaram, em conjunto, o tema “S. Pedro Poveiro”. Os actos religiosos das festividades culminaram com a Majestosa Procissão de São Pedro, que saiu da Igreja Matriz rumo à Igreja da Lapa, percorrendo as principais artérias da cidade, pejadas de gente. O cortejo religioso incorporou os andores dos três santos populares: Santo António, São João e São Pedro. Nasceu Simão, mas Cristo deu-lhe o nome de Pedro. Antes de se tornar um dos doze discípulos, Pedro era pescador. Segundo a Bíblia, teria conhecido Jesus quando este lhe pediu que utilizasse uma das suas barcas, de forma a poder pregar a uma multidão que o queria ouvir. Pedro, que estava a lavar redes com Tiago e João, seus sócios e filhos de Zebedeu, concedeu-lhe o lugar na barca, que foi afastada um pouco da margem. No final da pregação, Jesus disse-lhe que fosse pescar de novo com as redes em águas mais profundas. Pedro respondeu que tentara, em vão, pescar toda a noite e nada havia conseguido, mas que, em atenção ao seu pedido, fá-lo-ia. O resultado foi uma pescaria de tal monta que as redes iam rebentando, sendo necessária a ajuda da barca dos seus dois sócios, que também quase se afundava puxando os peixes. Numa atitude de humildade e espanto, Pedro prostrou-se perante Jesus e disse que se afastasse dele, já que era um pecador. Jesus encorajou-o então a segui-lo, dizendo que o tornaria “pescador de homens”. Mais tarde, também acabaria por lhe confiar as chaves do Céu.
partilhar Facebook
9/IMG_2321.jpg
9/009.jpg
9/019.jpg
Banner Publicitário