Reportagem

Rates Comemorou a Tradição da Matança do Porco
José Peixoto

Cerca de 600 pessoas compareceram ao almoço, organizado pela Junta de Freguesia da Vila de São Pedro de Rates, alusivo à tradicional Matança do Porco, que teve lugar domingo, no salão do Centro de Artesanato.

O banco, a faca, a corda e o alguidar não anteciparam as tradicionais papas de sarrabulho, os rojões, as tripas, o verde e redenho, que foram servidos no repasto. Nem era essa a intenção, como explicou o presidente da Junta de Rates, Paulo João: “Quisemos recordar a tradição da Matança do Porco na época da salga das carnes. A sala cheia demonstra o espírito de união, de satisfação e reconhecimento que a população sente. Graças à persistência da Junta de Freguesia e à sensibilidade da Câmara Municipal, tem havido, ao longo desta legislatura, um forte investimento na Vila de Rates, em vários arruamentos, na escola nova e no campo de futebol. Mas ainda temos a alegria de anunciar que nos próximos anos vão ser investidos dois milhões de euros em saneamento”.

E concluiu: “Este ano vai ser marcado pelos 500 anos do Foral de São Pedro de Rates e estamos a preparar uma grande festa no centro histórico, para o dia da Vila de Rates, a 1 de Julho”.

Quem também marcou presença no almoço foi o presidente da Câmara Municipal, Aires Pereira, que se fez acompanhar por grande parte da sua vereação. O autarca enalteceu o trabalho desenvolvido pela Junta de Freguesia, na pessoa do seu presidente, Paulo João, “por continuar a reacender as tradições de Rates naquilo que é a nossa matriz identitária. É evidente que hoje fala-se da matança do porco num almoço convívio, uma matança naturalmente adaptada aos tempos modernos.