Política

O Município Pretende Reforçar as Políticas de Captação de Investimento

Aires Pereira

Aires Pereira

A Póvoa de Varzim tem das políticas fiscais mais favoráveis para os munícipes e para as empresas, ao cobrar a mais baixa taxa de IMI (Imposto Municipal sobre Imóveis) e ao não cobrar Derrama. Por isso, este ano, o Município pretende reforçar as políticas de atracção e captação de investimento para o concelho.

O autarca Aires Pereira deu como exemplo a Agros – União das Cooperativas Leiteiras do Entre Douro e Minho, que mudou a sua sede para Argivai, na Póvoa de Varzim, o que lhe permite poupar milhares de euros anualmente. “Cobramos a mais baixa taxa de IMI que a lei permite (0,3) e a Agros, se tivesse a sede noutro concelho, tal representaria mais 60 por cento de imposto, o que, num património desta dimensão, tem um significado financeiro considerável. Portanto, através destas políticas fiscais favoráveis, pretendemos que mais empresas tenham a sua sede social no nosso concelho”.

A Agros tem a sua sede e outros equipamentos em Argivai, mas o conjunto empresarial ainda não está completo, referiu Aires Pereira, que vincou a importância da Póvoa de Varzim manter uma ligação estreita à produção de leite, como actividade empresarial e geradora de emprego: “Existem mais de 200 explorações agrícolas no nosso concelho, na sua grande maioria de raiz familiar, que têm uma importância enorme para a economia local porque dão emprego e arrastam investimento. É um sector que a par da horticultura mais emprego gera no nosso concelho”.

Na Área Metropolitana do Porto, só Arouca acompanha a Póvoa de Varzim na aplicação do índice mais baixo de IMI. A autarquia também não cobra Derrama sobre os lucros das empresas, dispensando uma receita previsível de 800 mil euros anuais que, no entender do autarca, também “aumenta o poder de atracção de investimento”.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa.