Política

Apresenta Candidaturas à Câmara e Assembleia

PAN

O partido Pessoas Animais Natureza (PAN) vai apresentar candidaturas à Câmara e Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim nas eleições autárquicas de 1 de Outubro.

Os nomes dos candidatos aos dois órgãos autárquicos só deverão ser conhecidos no final deste mês, até porque o núcleo do PAN Póvoa de Varzim/Vila do Conde está a ultimar o processo de constituição das listas.

Há quatro anos, o partido candidatou-se, pela primeira vez, à Assembleia Municipal, uma lista encabeçada por Diana Vianez, tendo obtido 826 votos (2,8 por cento), ficando muito perto da eleição de um deputado municipal.

Diana Vianez tem 27 anos e está prestes a concluir a licenciatura em Informática de Gestão. Actualmente, trabalha na gestão do Espaço PAN Porto e é a porta-voz do núcleo do partido.

Para as autárquicas deste ano, o PAN pretende consolidar o seu projecto político na Póvoa de Varzim. “Em 2013, não tínhamos estrutura suficiente para apresentar uma candidatura à presidência da Câmara Municipal, daí a decisão de apenas nos candidatarmos à Assembleia Municipal. Este ano, reforçado com a visibilidade conseguida com a eleição de um deputado à Assembleia da República, o PAN vai apresentar candidaturas aos dois órgãos autárquicos, estando para já afastada a apresentação de candidaturas às juntas de freguesia”, disse Diana Vianez à nossa reportagem.

E prosseguiu: “Queremos crescer passo a passo, de forma sustentada. Hoje, com o trabalho que o partido tem demonstrado, concretamente na Assembleia da República, os eleitores da Póvoa de Varzim reconhecem no PAN capacidades, valores e ideias para elevar o debate político em prol do desenvolvimento do concelho e dos superiores interesses das populações”.

O PAN parte para as autárquicas de 1 de Outubro com o objectivo claro de conseguir eleger deputados à Assembleia Municipal da Póvoa de Varzim. “Em 2013 conseguimos um excelente resultado, muito superior às nossas expectativas, até porque nos apresentámos tardiamente ao eleitorado e com uma estrutura quase desconhecida. Mesmo com um projecto embrionário e com poucos recursos, ficámos a escassos 200 votos de eleger um deputado. Volvidos quatro anos, acredito que vamos obter representatividade na Assembleia Municipal”, referiu Diana Vianez.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa.