Política

Póvoa e Vila do Conde
Utentes Defendem o Centro Hospitalar

Acção-em-defesa-do-Centro-Hospitalar

Cerca de uma centena de pessoas assinalou as comemorações do Dia Mundial do Doente com uma concentração em frente ao Hospital da Póvoa de Varzim, convocada pela Comissão de Utentes. Esta acção cívica teve lugar sábado à tarde e pretendeu reivindicar a construção do tão prometido, e sucessivamente adiado, novo centro hospitalar e alertar para a necessidade urgente da ampliação da actual unidade.

“Não queremos que a construção do novo Centro Hospitalar Póvoa de Varzim/Vila do Conde caia no esquecimento, mas aceitamos, como medida de curto-prazo, o alargamento da unidade da Póvoa para o edifício disponibilizado pela Câmara Municipal”, explicou Ana Silva, porta-voz da Comissão de Utentes.

Se a Câmara Municipal da Póvoa de Varzim está disponível para ceder o terreno e assumir a percentagem (7,5 por cento) que lhe compete da contrapartida nacional para a realização da obra, do lado da Câmara de Vila do Conde a autarca Elisa Ferraz está contra o alargamento da unidade da Póvoa do Centro Hospitalar e defende o aproveitamento dos hospitais Senhor do Bonfim, uma unidade privada que é propriedade do empresário Manuel Agonia.

“As duas autarquias, enquanto representantes das populações, devem defender a construção de um novo centro hospitalar público. Esperamos que a Câmara Municipal de Vila do Conde repense a sua posição, porque a solução que apresenta é errada e vai contra tudo aquilo por que lutamos, a defesa do Serviço Nacional de Saúde. O complexo hospitalar Senhor do Bonfim não está localizado numa zona central, há dificuldades nos acessos, sem esquecer que é uma unidade gigantesca e desadequada às nossas necessidades. A saúde é um direito e não pode ser encarado como um negócio”, afirmou Ana Silva.

Leia a notícia na íntegra na edição impressa.