Opinião

A Campanha dos Abutres
Ana Maio

Sou servidora pública concursada de uma Instituição Federal de Ensino Superior no Brasil. Ninguém me deu esta vaga, não fui eleita ou indicada por alguém, não tive “QI”, nem conchavo, nem trapaça. Trabalho com dedicação. Minha estabilidade veio do meu trabalho, actuando com competência, e seguindo os princípios éticos e legais. Em suma, cumprindo minhas obrigações.

Tenho orgulho da instituição na qual trabalho, responsável pela formação de centenas de bons profissionais no meu estado (brasileiro) e pela realização de projectos de extensão fundamentais. Portanto, é injusto e covarde ver campanha nos média desmoralizando os servidores públicos, estáveis ou não.

Se o governo está em crise, a culpa não é de quem estudou e passou em concurso público.

Não sonego impostos (eles já vêm retidos na fonte) e todos os anos faço minha declaração de renda, ao contrário de muitos que burlam o sistema, além de receberem incentivos fiscais.

A quebra da previdência e finanças públicas são resultado de muita corrupção nos últimos tempos, de renúncias fiscais, inadimplência dos grandes devedores, uso indevido da finalidade e má administração dos recursos públicos…

A crise económica e política, a falta de acesso à saúde, ensino e segurança pública e demais serviços para a população não é culpa do funcionalismo público, mas sim dos congressistas, que tratam o que é de interesse público de modo a atender seus interesses privados!