Cultura

Pinceladas de Estórias

Eduardo Travessas

Eduardo Travessas

Feitos da mesma preguiça nascemos para a arte do mundo. A vida oferece a condição social que nos pode afastar ou aproximar dos naturais instintos criativos.

Eduardo Travessas nasceu para escrever estórias e pintá-las, mas foi preciso uma longa travessia que se explica em alguns livros editados e na exposição de pintura “Cordeiro”, que pode ser visitada no Posto de Turismo até 9 de Fevereiro.

Eduardo Travessas nasceu em Aver-o-Mar, em 1946, junto à praia da Fragosa. Depois de cumprido o serviço militar em Moçambique, fundou uma empresa de construção civil, ramo que exerceu profissionalmente durante algumas décadas. Foi também presidente da Junta de Freguesia de Aver-o-Mar entre 1982 a 1989.

Cordeiro é o nome artístico de Eduardo Travessas, que explica esta recente dedicação às artes plásticas: “Depois de uma vida dedicada ao trabalho, resolvi ganhar o tempo com a criação de quadros e apostar neste lado criativo. Frequento actualmente uma escola de pintura. Quando estive na junta de freguesia tinha uma vida muito intensa. Quando saí, sobrava algum tempo e os meus filhos ofereceram-me um estojo de pintura. Como sempre gostei de cavalos, passei a pintá-los. Passaram-se 30 anos. Hoje estou aposentado e decidi ocupar-me da arte que tenho em mim.

 

Leia a notícia na íntegra na edição impressa.